Correio do Povo | Notícias | Pai de Amy Winehouse se apresenta na Capital em novembro

Porto Alegre

19ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, terça-feira, 25 de Setembro de 2018

  • 21/10/2015
  • 15:10
  • Atualização: 15:33

Pai de Amy Winehouse se apresenta na Capital em novembro

A cantora Elza Soares fará participação especial no show de jazz de Mitch Winehouse

Mitch Winehouse vem para divulgar o CD

Mitch Winehouse vem para divulgar o CD "Bela Brasil" | Foto: Reprodução / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

Após pôr-se à prova com o lançamento do seu primeiro álbum em 2011, Mitch Winehouse fará uma série de concertos no Brasil para promover a Fundação Amy Winehouse, uma instituição beneficente criada por ele e pela família Winehouse para ajudar jovens em situação de vulnerabilidade em todo o mundo. Em Porto Alegre, o show de jazz será no Teatro do Bourbon Country (Tulio de Rose, 80), às 20h, dia 15 de novembro. Os ingressos já estão à venda entre R$ 50 e R$ 230 pelo site ou na bilheteria do local.

O CD que conduz a turnê, denominado de "Bela Brasil", foi gravado no Reino Unido e traz dois duetos com a legendária Elza Soares e o percussionista Anselmo Netto - que também participam da turnê. A renda dos álbuns vendidos no Brasil será doada pela Fundação Amy Winehouse a instituições beneficentes que dão suporte a jovens brasileiros.

"Este ainda é o disco que Amy me ajudou a realizar", explica Mitch. "Havia tantas outras canções que poderíamos ter feito, e aqui estão algumas delas". O primeiro álbum de Mitch, "Rush of Love", foi preparado com tanto amor por Amy e Mitch e surgiu com um conhecimento tão profundo da história do jazz e do swing que os críticos foram pegos de surpresa.

Foi a própria Amy que encorajou Mitch a gravar seu álbum. Com um pai que, na juventude, foi crooner nos clubes de Londres, Amy cresceu cantando com Mitch. As reuniões de família eram realizadas ao redor da música, como acontece há gerações de Winehouses, e Amy e Mitch fizeram várias aparições públicas juntos, cantando duetos só para se divertirem e fazendo o público chorar de tanto rir com os seus bate-bocas sobre o seu repertório improvisado. E essa relação com sua filha também está na raiz de "Bela Brasil".

"Quando Amy começou, em 2003, eu subia no palco com ela, e quando eu fazia meus shows, ela se unia a mim. Ela costumava dizer: Pai, você tem que gravar um disco”. "Ela começou a se recuperar em 2010, estava longe das drogas havia dois anos na época. As coisas pareciam estar melhorando, e achei que era uma boa ideia tentar e ver o que acontecia", relata Mitch.