Correio do Povo

Porto Alegre, 23 de Abril de 2014


Porto Alegre
Agora
21ºC
Amanhã
13º 22º


Faça sua Busca


Arte & Agenda > Variedades > Música

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

03/01/2014 17:23 - Atualizado em 03/01/2014 19:26

Morre o músico Carlos Catuípe aos 69 anos

Divulgador da cultura afro-açoriana e compositor de centenas de canções lutava contra um câncer

Divulgador da cultura afro-açoriana e compositor de centenas de canções lutava contra um câncer<br /><b>Crédito: </b> Gustavo Monteiro
Divulgador da cultura afro-açoriana e compositor de centenas de canções lutava contra um câncer
Crédito: Gustavo Monteiro
Divulgador da cultura afro-açoriana e compositor de centenas de canções lutava contra um câncer
Crédito: Gustavo Monteiro

O músico Carlos da Silva Catuípe, de 69 anos, morreu na manhã desta sexta-feira em Porto Alegre. Ele lutava contra um tumor na cabeça e havia sofrido um AVC no final do mês passado. O velório será realizado à noite na capela 2 nos fundos do Hospital São Vicente de Paulo, de Osório e ainda não há informações sobre o enterro, que será em Osório. Carlos Catuípe era natural de Catuípe e pai do músico Catuípe Jr. Era um divulgador da cultura afro-açoriana, principalmente do gênero maçambique, do qual compôs mais de 200 canções em parceria com o compositor Ivo Ladislau Janiczek, algumas vencedoras de festivais como Moenda da Canção e Califórnia da Canção Nativa, além de dezenas de canções com outros parceiros como Cláudio Martins.

Conforme Ivo Ladislau, a parceria entre os dois tinha mais de 30 anos. "Uma vez fomos inscrever uma música e ele me disse isto não vai dar certo. Mas depois os gêneros afro-açorianos foram ganhando força e fomos conquistando as novas gerações. Hoje nomes como o Kako Xavier e movimentos como o Cantadores do Litoral, do mestre Paulo de Campos, popularizam os gêneros como maçambique e quicumbi e outros aspectos do legado afro-açoriano. Foi uma grande perda, um grande parceiro da música e da vida", afirma Ivo Ladislau.

Catuípe e Ivo Ladislau compuseram músicas como "Ventre Livre" (tendo a esposa de Catuípe, Cléa Gomes, como intérprete), "Marés" - interpretada na Califórnia da Canção por Loma Pereira -, "Prainha e Morro Alto", "Galpão Açoriano" e "Lobo do Mar". Catuípe deixou a esposa, a cantora Cléa Gomes, os filhos Catuipe Jr e Melina e duas netas.


Bookmark and Share

Fonte: Luiz Gonzaga Lopes / Correio do Povo





» Tags:Variedades


O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.