Correio do Povo

Porto Alegre, 22 de Setembro de 2014


Porto Alegre
Agora
10ºC
Amanhã
13º 24º


Faça sua Busca


Arte & Agenda > Variedades > Exposição

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

04/01/2014 09:52 - Atualizado em 04/01/2014 10:09

Iberê Camargo prepara ano com exposições e homenagens

Fundação celebra em 2014 o centenário do pintor

A pintura ´Carretéis´, de Iberê Camargo, integra o ciclo de exposições da FIC programado para este ano<br /><b>Crédito: </b> Luis Eduardo Robinson Achutti / Divulgação / CP
A pintura ´Carretéis´, de Iberê Camargo, integra o ciclo de exposições da FIC programado para este ano
Crédito: Luis Eduardo Robinson Achutti / Divulgação / CP
A pintura ´Carretéis´, de Iberê Camargo, integra o ciclo de exposições da FIC programado para este ano
Crédito: Luis Eduardo Robinson Achutti / Divulgação / CP

A Fundação Iberê Camargo prepara para este ano cinco novas exposições, com ênfase em aspectos pontuais da modernidade e contemporaneidade, e uma especial em homenagem aos 100 anos de nascimento de Iberê Camargo (1914-1994).

De Antonio Dias, serão apresentadas pinturas recentes, entre 1999 e 2013. A exposição, programada para março, terá curadoria do crítico e historiador Paulo Sergio Duarte que acompanha a produção do artista há mais de quatro décadas. Também para março está prevista “As Horas”, apresentando a última fase de Iberê, na qual o artista retorna à representação da figura humana - em grande parte autorretratos - e à organização de suas prosas narrativas, repensando a si mesmo e a seu trabalho.

“Três Dádivas”, de Nuno Ramos, em maio, terá como ponto de partida o conceito antropológico de dádiva. Não o abordará, entretanto, de modo científico, mas de maneira livre e plástica. No final de maio, será inaugurada “Liberdade em Movimento”, enfatizando o caráter político, no sentido mais amplo do termo, da maioria das obras que se baseiam no ato de andar ou que, de uma maneira geral, utilizam o movimento.

Em agosto, a Fundação exibe “Traçar o Espaço, Marcar o Tempo”, com Arte Povera, que marca um distanciamento decisivo com a tradição do “quadro” e dos gêneros artísticos tradicionais em favor da redução de sinais, do encontro com as formas do tempo e da experiência lutando contra o fetiche das obras. Já para o mês de novembro, a mostra do Centenário de Iberê ocupará todos os andares do espaço expositivo, ressaltando a influência do artista na contemporaneidade.

Bookmark and Share


Fonte: Correio do Povo






O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.