Porto Alegre, domingo, 21 de Dezembro de 2014

  • 13/01/2014
  • 11:03
  • Atualização: 11:46

Pelotas recebe 4º Festival Internacional de Música

Espetáculos e cursos fazem parte da programação que vai até 31 de janeiro

Espetáculos e cursos fazem parte da programação que vai até o dia 31 de janeiro | Foto: Festival Sesc de Música / Divulgação / CP

Espetáculos e cursos fazem parte da programação que vai até o dia 31 de janeiro | Foto: Festival Sesc de Música / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Luiz Gonzaga Lopes / Correio do Povo

Para o filósofo alemão Arthur Schopenhauer, “a música exprime a mais alta filosofia numa linguagem que a razão não compreende”. Para o sistema Fecomércio/RS - Sesc, a música, em específico a de concerto, deve ser incentivada e levada a todos. Com essa nobre prerrogativa, neste domingo, será aberto o 4º Festival Internacional Sesc de Música, em Pelotas. Considerado um dos maiores do gênero na América Latina, o festival segue até o dia 31.

O gerente de Cultura do Sesc/RS, Silvio Alves Bento, lembra que o evento não tem intenção de formar músicos, mas qualificá-los e proporcionar aproximação com grandes nomes da música de concerto. “Neste ano, teremos os grupos convidados na primeira semana e os grupos de alunos na segunda semana”, conta.

Os números comprovam a crescente expansão do festival. Serão 48 espetáculos divididos em recitais solo, de música de câmara, orquestra e banda sinfônica acadêmica, ópera e de grupos convidados, além de 24 cursos de instrumentos e canto, com 220 alunos e 47 professores e maestros de 12 países além do Brasil: Portugal, Argentina, Estados Unidos, China, Japão, Alemanha, França, Israel, Uruguai, Holanda, Canadá e Sérvia. Entre os destaques estão o concerto de abertura, dia 19, às 20h, com a Orquestra de Metais Lyra (SP); a ópera “A Flauta Mágica – Mozart” e “Clássicos do Jazz”, com a Orquestra Unisinos Anchieta; além do Quarteto Camargo Guarnieri (SP), com a violinista Elisa Fukuda e convidados como a americana Bridget Kibbey (harpa) e o alemão Christopher Hartmann (oboé). “A Orquestra Lyra toca músicas de filmes e trabalha com jovens da periferia, com coreografias e sem leitura de partituras”, afirma Silvio. Na quarta, 29, haverá evento surpresa, às 17h30min, no Café Aquarius.

Bookmark and Share