Porto Alegre, sexta-feira, 31 de Outubro de 2014

  • 15/01/2014
  • 12:28
  • Atualização: 12:29

Ladrões tentam roubar as cinzas de Freud e de sua esposa

Urna ficou seriamente danificada após o crime em Londres

Crematório Golders Green guarda as cinzas de Sigmund Freud e sua esposa | Foto: Leon Neal / AFP / CP

Crematório Golders Green guarda as cinzas de Sigmund Freud e sua esposa | Foto: Leon Neal / AFP / CP

  • Comentários
  • AFP

Ladrões tentaram roubar as cinzas de Sigmund Freud, pai da psicanálise, e de sua esposa Martha no cemitério londrino de e Hoop Lane. Segundo a polícia britânica, o caso ocorreu na virada do ano.

Como resultado, a urna ficou seriamente danificada, acrescentou a polícia, que abriu uma investigação. "Foi um ato desprezível de um ladrão desalmado", afirmou o detetive Daniel Candler, segundo o comunicado.

"Deixando de lado o valor financeiro da urna irreparável e o significado histórico de Freud, o fato de que alguém pretenda roubar um objeto sabendo que contém os últimos restos de uma pessoa é inacreditável", acrescentou Candler, que pediu a colaboração cidadã para resolver o caso.

Freud morreu em Londres, em 1939, aos 83 anos. O autor de "A interpretação dos sonhos", de origem judia, chegou de Viena a Londres um ano antes, depois da anexação da Áustria pela Alemanha nazista. Sua mulher Martha morreu 12 anos mais tarde, em 1951, também em Londres.

Bookmark and Share


TAGS » Variedades