Porto Alegre, quarta-feira, 26 de Novembro de 2014

  • 09/02/2014
  • 08:13
  • Atualização: 09:35

Sepultamento do músico Nico Nicolaiewsky reúne centenas de pessoas

Músico e ator faleceu na última sexta-feira, 5h30min, aos 56 anos

Nico imortalizou o Maestro Pletskaya no espetáculo Tangos e Tragédias | Foto: Mauro Schaefer

Nico imortalizou o Maestro Pletskaya no espetáculo Tangos e Tragédias | Foto: Mauro Schaefer

  • Comentários
  • Rádio Guaíba

A cerimônia de sepultamento do músico Nico Nicolaiewsky, 56 anos, reuniu cerca de 300 pessoas, entre familiares, amigos, colegas de profissão e fãs, na noite do último sábado, no Cemitério Israelita, em Porto Alegre.

Nico, que faleceu no Hospital Moinhos de Vento na madrugada de sexta-feira, teve seu velório realizado entre a tarde de sexta-feira e a tarde do sábado no Theatro São Pedro, em frente ao palco onde, por 28 anos, apresentou o musical "Tangos e Tragédias" ao lado de Hique Gomes. Na manhã deste sábado, a maioria das pessoas que acompanhou o velório era de parentes e amigos íntimos. Por volta das 9h porém, o governador Tarso Genro, que ontem decretou luto oficial de três dias, visitou o local para também prestar homenagem ao músico.

Grandes nomes da música e do teatro foram ao velório confortar a família de Nico, durante toda a sexta-feira como os músicos Nelson Coelho de Castro, Vagner Cunha, Thedy Correa, Sady Homrich, o escritor Luis Fernando Verissimo e a mulher Lucia, os atores Zé Victor Castiel, Rogério Beretta e Susi, a diretora e coreógrafa Carlota Albuquerque e os maestros Antônio Borges-Cunha e Tiago Flores. No piano, presente no palco do teatro, tocaram algumas pessoas como Simone Rasslan, Arthur de Faria e Fernando Pezão em uma forma de homenagem o eterno Maestro Pletskaya.

O secretário de Estado da Cultura, Assis Brasil, lamentou mais esta perda para o Estado. "Ele foi, antes de tudo, um grande músico e um grande homem de cultura. Sua trajetória mais evidente foi com Tangos e Tragédias, e seu nome sempre estará associado a esse espetáculo, que encantou sucessivas gerações e que, felizmente, ficou perenizado em meios audiovisuais; mas Nico Nicolaiewsky tinha, por ele mesmo e individualmente, como músico e ser humano, um valor intrínseco e absoluto, e é essa integralidade que hoje o Rio Grande chora e enaltece", afirmou.

Nascido em Porto Alegre em 9 de junho de 1957, Nico Nicolaiewsky começou a estudar piano aos 13 anos. Em 1978, já com 21 anos, foi um dos fundadores do musical "Saracura", que se tornou dos mais importantes grupos de música urbana do Estado.

Nico Nicolaiewsky morreu às 5h30min desta sexta-feira. Ele havia se internado para tratar de uma leucemia mieloide aguda no último dia 23.

 Com informações de Stephany Sander/Rádio Guaíba


Bookmark and Share