Porto Alegre, terça-feira, 21 de Outubro de 2014

  • 09/03/2014
  • 02:11
  • Atualização: 17:34

FestPunta de Cinema começa com homenagem a herói da Copa de 1950

Documentário “Maracaná” trata da história de Alcides Ghiggia

Autor do gol que deu a Copa de 1950 ao Uruguai é homenageado no Festival de Cinema de Punta del Este 2014 | Foto: Marcos Santuario / Especial / CP

Autor do gol que deu a Copa de 1950 ao Uruguai é homenageado no Festival de Cinema de Punta del Este 2014 | Foto: Marcos Santuario / Especial / CP

  • Comentários
  • Marcos Santuario / Correio do Povo

Em sua 17ª edição, o Festival Internacional de Cinema de Punta del Este começou na noite deste sábado, dia 8, homenageando a um dos heróis da seleção celeste na Copa do Mundo de 1950. Presente em lugar de honra do Cine Cantegril, palco oficial do festival anual no mundialmente conhecido balneário uruguaio, o então artilheiro Alcides Ghiggia, recebeu a homenagem com humildade e emoção. Aplaudido em vários momentos, Ghiggia agradeceu as honrarias recebidas, com palavras fortes. “ Fui homenageado em várias partes do mundo, mas nunca tinha sido homenageado aqui”, disse o herói uruguaio, hoje aos 87 anos.

Revelador para muitos, o documentário “Maracaná”, de 75 minutos de duração, é dirigido por Sebástian Bednarik e Andrés Varela. O longa se utiliza de arquivos uruguaios e brasileiros, entrevistas e imagens inéditas em HD para relatar fatos que cercaram a histórica vitória da seleção uruguaia sobre o selecionado brasileiro, em pleno Maracanã, na Copa de 1950. O filme tem estreia nas telas uruguaias no próximo dia 12 de março e, em breve, deve participar de festivais no Brasil.

Até o próximo domingo, o Festival Internacional de Punta del Este 2014 exibe nove filmes latino-americanos em competição, além de um panorama mundial da produção contemporânea. Os brasileiros que estão na competição deste ano são “Tatuagem”, de Hilton Lacerda; “Flores Raras”, de Bruno Barreto; e “Até que a Sbórnia nos Separe”, de Otto Guerra. Outro brasileiro que será exibido publicamente por primeira vez no FestPunta, é “Soy Celeste”, documentário independente de João Ricardo Moreira.

Bookmark and Share


TAGS » Cinema, Variedades