Porto Alegre, sábado, 25 de Outubro de 2014

  • 13/03/2014
  • 23:07

Aberta a mostra “Genesis”, de Sebastião Salgado na Usina

Cerimônia de abertura contou com a presença do fotógrafo e da mulher e curadora Lelia Salgado

Mostra de fotos de Sebastião Salgado em Porto Alegre  | Foto: Ricardo Giusti / CP

Mostra de fotos de Sebastião Salgado em Porto Alegre | Foto: Ricardo Giusti / CP

  • Comentários
  • Adriana Androvandi / Correio do Povo

A mostra “Genesis” foi aberta na noite desta quinta-feira, na Usina do Gasômetro, com a presença do fotógrafo Sebastião Salgado e da mulher e curadora da exposição, Lelia Wanick Salgado. A mostra fica aberta à visitação até o dia 12 de maio na Usina do Gasômetro, dentro da programação do 7° FestFoto — Festival Internacional de Fotografia.

“Genesis” é o resultado de oito anos de trabalho em mais de 30 viagens a regiões remotas do globo. Além de Porto Alegre, outras cidades que recebem núcleos da mostra são Cingapura, Estocolmo, Madri e Veneza. Além disso, há 24 museus à na espera para receber a exposição. Nesta sexta-feira, Salgado profere palestra às 10h no Salão de Atos da Ufrgs (Paulo Gama, 110), com entrada franca e por ordem de chegada. Às 15h, Salgado recebe o título de Cidadão de Porto Alegre, na Câmara Municipal (Loureiro da Silva, 255), por proposição da vereadora Sofia Cavedon (PT). Lelia Salgado receberá o Diploma de Honra ao Mérito.

Nesta quinta-feira, Salgado explicou que o projeto de “Genesis” surgiu em um momento difícil de sua vida, depois da mostra “Êxodos” (1994-1999), também apresentada em Porto Alegre. “Vi coisas terríveis em países como Ruanda e ex-Iugoslávia, que me afetaram profundamente”, disse. Por isso, no ano 2000, ele se sentiu desesperado em relação a si mesmo e à sua espécie (a humanidade) e ao que estava fazendo com o planeta. Radicado em Paris, ele veio ao Brasil para resolver questões familiares e foi a uma fazenda da família, onde depois começou um projeto ecológico de replantio da Mata Atlântica e o desenvolvimento do Instituto Terra. A partir daí, nasceu a vontade de fotografar a natureza e lugares de difícil acesso, onde há homens que vivem da mesma forma como há 10 mil anos. O conjunto das imagens é dividido em cinco seções geográficas – Planeta Sul, Santuários, África, Terras do Norte; Amazônia e Pantanal.

Além da exposição, a Usina do Gasômetro irá exibir, a partir de terça-feira, o documentário “Revelando Sebastião Salgado”, de Betse de Paula. O filme acompanha uma visita da diretora à casa e à agência de imagens do fotógrafo em Paris, onde ele mora, quando Salgado relata diversas experiências de sua vida. Na próxima terça-feira, dia 18, a diretora estará presente para debater com o público o filme que dedicou a Salgado (somente na terça a sessão será gratuita, nos demais dias será cobrado ingresso). Porto Alegre será a primeira cidade a exibir o documentário, que estreou no Festival de Cinema de Gramado em 2013. A partir de quarta, 19, entra em cartaz na Sala P. F. Gastal da Usina, com uma sessão diária em horários alternados a cada dia.

Bookmark and Share