Porto Alegre, quinta-feira, 23 de Outubro de 2014

  • 28/03/2014
  • 08:51
  • Atualização: 09:11

Peça com Regina Duarte estreia em Porto Alegre

"Bem-Vindo, Estranho" entra em cartaz no Theatro São Pedro

Drama tem kiko Bertholini, Mariana Loureiro e Regina Duarte no elenco  | Foto: Milena Fontes / Studio Trend / Divulgação / CP

Drama tem kiko Bertholini, Mariana Loureiro e Regina Duarte no elenco | Foto: Milena Fontes / Studio Trend / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Vera Pinto

Um cenário realista, que faz o espectador se sentir dentro de uma casa; um diretor apaixonado por Hitchoch, que sempre atuou no cinema e na TV, em seu primeiro trabalho no teatro; e uma escritora inglesa são os ingredientes de “Bem-Vindo, Estranho”, drama noir com pitadas bem-humoradas, que estará no Theatro São Pedro (Praça da Matriz), nesta sexta e sábado, às 21h, e neste domingo, às 19h. Regina Duarte encabeça o elenco, com Mariana Loureiro e Kiko Bertholini, também responsável pela tradução. Após a apresentação deste sábado haverá debate com a equipe sobre o processo de criação dos personagens.

Nos 20 anos em que morou na Inglaterra, Murilo Pasta, enquanto fazia seriados televisivos, conheceu a atriz e escritora Angela Clerkin, com quem fez várias parcerias, que lhe apresentou “Be Mine”. Ao voltar para o Brasil, o diretor convidou Kiko para traduzir o texto e Regina Duarte para interpretá-lo, que se apaixonou pelo projeto. Sob seus cuidados, a montagem ganhou linguagem cinematográfica, ao abusar de quebras de cena, blackouts e meia-luz, “como se fossem cortes secos de cinema”, define Kiko. A ação se passa em um apartamento londrino e fala da conturbada relação entre uma mãe manipuladora e sua filha, alternada com momentos de afeto. O cotidiano da dupla se complica quando a jovem advogada leva seu namorado, um cliente absolvido da acusação de ter assassinado a namorada, para morar no claustrofóbico ambiente. “Ele saiu da prisão, e está com os hormônios à flor da pele, fica no ar o clima que ajuda a dar suspense à trama, de tudo que é passional”, afirma Kiko.

Bookmark and Share


TAGS » Teatro, Variedades