Porto Alegre, sábado, 25 de Outubro de 2014

  • 01/05/2014
  • 08:30
  • Atualização: 08:51

"Getúlio" conta os últimos dias do presidente

Filme produzido por Carla Camurati entra em cartaz hoje em Porto Alegre

Tony Ramos incorpora Getúlio nas telonas  | Foto: Bruno Veiga / Divulgação / CP

Tony Ramos incorpora Getúlio nas telonas | Foto: Bruno Veiga / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

O filme brasileiro "Getúlio", com direção de João Jardim e produção de Carla Camurati, é um thriller político que entra em cartaz nos cinemas nesta quinta-feira. Traz os dias de crise que antecederam a morte do então presidente Getúlio Vargas, em agosto de 1954. Na direção de Fotografia, o premiado Walter Carvalho se aproxima do estilo de documentários.

O filme apresenta a crise que se acirra no governo brasileiro quando o jornalista de oposição e dono de um jornal Carlos Lacerda (Alexandre Borges) sofre um atentado a bala na porta da sua casa em Copacabana, bairro do Rio de Janeiro. O pistoleiro erra o tiro e mata o major da Aeronáutica Rubens Vaz, que fazia a segurança de Lacerda.

O então presidente da República, Getúlio Vargas (Tony Ramos), é acusado de ser o mandante, pois Lacerda era considerado seu maior inimigo. O presidente passa a ser pressionado para renunciar, mas tenta se manter no cargo, com apoio da filha (Drica Moraes) e de fiéis colaboradores. Getúlio, presidente do país em dois períodos, nasceu em São Borja (RS), em 1882, e morreu no Rio de Janeiro, em 1954, aos 72 anos.



Bookmark and Share