Porto Alegre, domingo, 23 de Novembro de 2014

  • 16/05/2014
  • 21:47
  • Atualização: 22:17

Caderno de Sábado destaca o centenário do artista Vasco Prado

Suplemento do Correio do Povo homenageia artista de Uruguaiana, morto em 1998

Suplemento do Correio do Povo homenageia artista de Uruguaiana, morto em 1998 | Foto: Reprodução CP

Suplemento do Correio do Povo homenageia artista de Uruguaiana, morto em 1998 | Foto: Reprodução CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

A data de 16 de abril de 1914 marcou o nascimento de um dos mais prolíficos e múltiplos artistas plásticos gaúchos, Vasco Prado. O centenário do artista foi lembrado no mês passado. No Rio Grande do Sul, houve poucas homenagens. A mais significativa delas é a mostra "Vasco Prado - Centenário de um Farol das Artes", aberta no dia 29 de abril e que terá finissage em 26 de junho, no Guion Arte (Lima e Silva, 776).

O Caderno de Sábado rende homenagens a Vasco, que foi colaborador do suplemento nos anos 1960 e 70, com um pouco da história do artista natural de Uruguaiana e que teve boa parte da sua formação na Europa, dos anos 1940 a 1960. Uma entrevista com o jornalista e marchand Carlos Schmidt, proprietário do Guion Arte e também do Guion Center Cinemas fala da gestação da mostra com 181 obras de Vasco e também do vazio de homenagens a este artista que foi escultor, gravador, pintor, desenhista e que trabalhou com tapeçaria, porcelanas e com uma infinidade de materiais em escultura, onde era um dos mestres do Estado, junto com o seu contemporâneo, o austríaco Xico Stockinger, falecido em 2009.

A publicação também destaca a 7ª edição da Festa Literária de Porto Alegre, a FestiPoa Literária, cuja programação será iniciada na segunda-feira, 19 e se estende até domingo, 25. Serão mais de 70 autores e artistas convidados, com destaque para uma entrevista com o escritor homenageado Marcelino Freire, o criador da Balada Literária em São Paulo e autor do romance "Nossos Ossos" (Record). O CS entrevistou também Fernando Ramos, o coordenadora da FestiPoa, e Leo Felipe, que lança "A Fantástica Fábrica", na terça, 20, durante o evento, contando a história da empreitada do Garagem Hermética, o bar mais alternativo dos anos 90 na Capital.

Outros destaques da edição são os reflexos da passagem do escritor anglo-indiano, Salman Rushdie, por Porto Alegre e a sua defesa do romance e da literatura engajada. Rushdie sobreviveu a uma fatwa, sentença de morte proclamado pelo aiatolá Khomeini, no Irã, por causa do seu livro "Versos Satânicos", de 1988, que condenava o Islã por perseguição à religião cristã e aos hindus. Também no suplemento, a agenda do final de semana, com destaque para os espetáculos teatrais e de dança do Palco Giratório Sesc RS.

Bookmark and Share