Correio do Povo

Porto Alegre, 2 de Setembro de 2014


Porto Alegre
Agora
14ºC
Amanhã
14º 22º


Faça sua Busca


Arte & Agenda > Variedades > Cinema

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

21/06/2014 12:15 - Atualizado em 21/06/2014 12:26

"Transcendence" traz à tona debate sobre ética e inteligência artificial

Filme marca estreia de Wally Pfister na direção

Depp interpreta um cientista que pesquisa possibilidades de inteligência artificial <br /><b>Crédito: </b> Diamond Films/ Divulgação / CP
Depp interpreta um cientista que pesquisa possibilidades de inteligência artificial
Crédito: Diamond Films/ Divulgação / CP
Depp interpreta um cientista que pesquisa possibilidades de inteligência artificial
Crédito: Diamond Films/ Divulgação / CP

O ator Johnny Depp está à frente de um grande elenco no filme 'Transcendence - A Revolução', que marca a estreia na direção de Wally Pfister, reconhecido como Diretor de Fotografia (venceu o Oscar na categoria por "A Origem", de Christopher Nolan). Pfister é parceiro de trabalho de longa data de Nolan desde "Amnésia", de 2000. Agora em "Transcendence", Nolan foi uma espécie de padrinho, assinando a produção executiva.

Nesta ficção científica, Depp interpreta um cientista que pesquisa as possibilidades da inteligência artificial. Ele está a um passo de transformar um supercomputador, denominado PINN, na primeira máquina "consciente'. Devido à ação de um grupo extremista que se opõe ao uso desenfreado da tecnologia, a vida do pesquisador é ameaçada. Dessa forma, sua mulher (Rebecca Hall) aceita transferir os dados da mente do marido para o supercomputador como forma de proteger o legado dele. Mas a máquina passa a "pensar" e tomar decisões de forma autônoma, tendo ainda acesso a todo o conhecimento disponibilizado na Internet. Isso acabará colocando agentes do governo em alerta, porque o poder de PINN ultrapassa toda expectativa.

A mensagem de que a lógica sem a emoção pode ser perigosa é válida, mas a trama não empolga. Apesar do bom elenco, que inclui ainda Paul Bettany, Cillian Murphy e Morgan Freeman, e de trazer à tona o tema dos limites da inteligência artificial, o filme peca na execução. Com a premissa boa e o tema complexo, a abordagem começa bem, mas se esboroa no final.

Assista ao trailer:



Bookmark and Share


Fonte: Adriana Androvandi / Correio do Povo






O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.