Correio do Povo | Notícias | Professores destacam o hábito da leitura em tempos tecnológicos: "Livro ainda é atrativo"

Porto Alegre

31ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, terça-feira, 13 de Novembro de 2018

  • 08/11/2018
  • 13:26
  • Atualização: 13:48

Professores destacam o hábito da leitura em tempos tecnológicos: "Livro ainda é atrativo"

Feira do Livro de Porto Alegre possui um espaço reservado para crianças e jovens

Crianças realizam atividades na Feira do Livro | Foto: Helena Ribeiro / Especial / CP

Crianças realizam atividades na Feira do Livro | Foto: Helena Ribeiro / Especial / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

*Por Helena Ribeiro, sob supervisão de Rodrigo Celente 

A Feira do Livro de Porto Alegre é um programa de sucesso para pessoas de todas as idades. Mas, é para os pequenos que o evento, a cada ano, tem se dedicado com afinco. Ao caminhar pela Praça da Alfândega durante estes dias de evento é comum avistar várias crianças rindo e fascinadas com as inúmeras cores e desenhos presentes nos mais variados livros, muitas vezes em passeios escolares.

Afinal, despertar o interesse pela leitura em tempos de Youtube e smartphones não é tarefa fácil.  Este ano, o ponto de encontro de crianças e jovens é o QG dos Pitocos, que oferece contação de histórias e oficinas. Na Área Infantil, especialmente pensada para os novos leitores, estão presentes 13 bancas com diversos títulos.

A escola Tancredo de Almeida Neves, do município de Canoas, foi uma das instituições que levou os alunos para prestigiar o evento. A visita deles faz parte de um projeto trabalhado durante o ano todo, intitulado "Liga da Leitura e Escrita", onde os professores ensinam diferentes gêneros literários e propõem que cada aluno escreva um livro para ser lançado no final do ano letivo. "A ideia é que, na Feira, eles conheçam os autores para que eles também sejam autores", conta Rosane de Oliveira, professora do 4º ano.

De acordo com Rosane, na escola a leitura também é vista como uma grande aliada na formação das crianças. "A gente trabalha muito esta questão da leitura com os alunos porque a leitura não vai influenciar somente na escola, mas para toda a vida. A gente trabalha preparando eles para a vida", observa.

Ao que tudo indica, este trabalho já está dando resultado. Lana Andreli, 10 anos, é uma das estudantes que adquiriu gosto pela atividade e lê cerca de cinco livros por ano. "Eu gosto muito de ler, dá imaginação pra gente. É legal", conta ela, que entre os títulos preferidos cita a série "O Diário de um Banana" e histórias de terror.

A professora Alexandra Schaum, do 1º ano da escola Alzira Silveira Aráujo, de Cachoeirinha, aponta que o evento ajuda a preservar a atração pelo mundo dos livros diante da era da tecnologia. "O livro ainda é um atrativo para os menores. Os nossos pequenos ainda têm muito forte a questão da infância, do livrinho, das historinhas, do colorido, das imagens", diz.

Além disso, no evento são propostas diversas ativdades lúdicas para as crianças, que vão além do incentivo a leitura. Um exemplo disso é o jogo de tabuleiro do Departamento de Limpeza Urbana de Porto Alegre, que ensina como realizar o descarte correto de resíduos. "Foi divertido eu aprendi que não pode deixar água parada e não pode jogar óleo fora na pia", conta Sofia Ferreto, de 7 anos.