Correio do Povo | Notícias | Ativistas realizam no Louvre protesto contra patrocínio de petroleira ao museu

Porto Alegre

14ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, domingo, 27 de Maio de 2018

  • 12/03/2018
  • 17:26
  • Atualização: 17:35

Ativistas realizam no Louvre protesto contra patrocínio de petroleira ao museu

Vestidos completamente de preto, manifestantes realizaram ato em frente ao quadro "A Balsa da Medusa"

Visitantes da instituição foram evacuados para outras salas | Foto: Thomas Samson / AFP / CP

Visitantes da instituição foram evacuados para outras salas | Foto: Thomas Samson / AFP / CP

  • Comentários
  • AFP

Ativistas da causa climática protestaram nesta segunda-feira contra o patrocínio da companhia de petróleo Total S.A em frente à pintura "A Balsa da Medusa", em um dos salões mais frequentados do museu parisiense do Louvre. Os visitantes foram evacuados para outros espaços do museu após cerca de dez minutos, enquanto os manifestantes, vestidos completamente de preto, estavam esticados no chão para "simbolizar as vítimas de atividades de petróleo", de acordo com a ONG 350.org.

Doze pessoas ficaram em frente à famosa pintura de Théodore Géricault de 1819 por cerca de duas horas, cantando slogans contra o grupo petrolífero, antes de sair da área. No ano passado, o museu parisiense já havia sido palco de dois protestos semelhantes, um dos quais manchou as fontes exteriores do local com uma "maré negra".

A campanha "Vamos liberar o Louvre", lançada por um coletivo de associações, pede ao museu que ponha fim à sua parceria com a Fundação Total, em nome da luta contra a mudança climática, pois o grupo entende que a companhia é em grande parte responsável pelos gases de efeito estufa que causam o aquecimento global. "Mais e mais comunidades serão empurradas para o exílio, já que os impactos das mudanças climáticas continuam a aumentar", disse o grupo na segunda-feira.

"Como um cinturão de transmissão entre civilizações e culturas, mas também como um lugar de educação, a parceria com a Total contradiz a ambição do museu de construir pontes entre as civilizações passadas e as gerações atuais". A petroleira é uma parceira do Louvre há 20 anos. Em uma resposta enviada em janeiro de 2017 ao chefe da 350.org, o presidente do museu Jean-Luc Martinez detalhou suas ações (apoio a exposições, reformas, educação cultural, ação social), evocando um "apoio financeiro decisivo".