Correio do Povo | Notícias | Denzel Washington e Viola Davis estrelam drama teatral em "Um Limite Entre Nós"

Porto Alegre

21ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quarta-feira, 19 de Setembro de 2018

  • 02/03/2017
  • 13:46
  • Atualização: 17:04

Denzel Washington e Viola Davis estrelam drama teatral em "Um Limite Entre Nós"

Filme consagrou atriz com Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante no último domingo

Na direção e na atuação, Denzel Washington abraçou talento de Viola Davis e ambos foram indicados ao Oscar  | Foto: Paramount Pictures / Divulgação / CP

Na direção e na atuação, Denzel Washington abraçou talento de Viola Davis e ambos foram indicados ao Oscar | Foto: Paramount Pictures / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Marcos Santuário

Depois de ter a atuação de Viola Davis consagrada com o Oscar de Atriz Coadjuvante, na inesquecível cerimônia do último final de semana em Los Angeles, o filme “Um Limite Entre Nós” estreia nos cinemas. Mas não é só o Oscar de Viola que desperta atenção ao filme. A direção e atuação de Denzel Washington já foram aplaudidas e reconhecidas, com indicações e prêmios.

• Viola Davis é a primeira mulher negra a ganhar Oscar, Emmy e Tony Awards

A indústria cinematográfica já se rendeu a este trabalho concedendo o prêmio de Melhor Ator para Denzel no SAG Awards e Melhor Atriz Coadjuvante para Viola Davis no Globo de Ouro, Critic’s Choise Awards, SAG Awards e BAFTA. Só isso já mostrou, antes mesmo da vitória de Viola nos prêmios da Academia, o potencial envolvido na produção que ganha as telas. O filme teve quatro indicações ao Oscar: Filme, Ator (Denzel), Atriz coadjuvante (Viola) e Roteiro Adaptado (que seria um prêmio póstumo a August Wilson, também autor da peça).

A trama é composta por quase 2h20min de diálogos dentro ou ao redor da casa da família, que inclui Troy (Denzel), homem de meia-idade e a esposa resiliente Rose (Viola Davis), além de outros. “Um Limite Entre Nós” é baseado na peça “Fences”, de 1983, ganhadora do Pulitzer e remontada em 2010, e se centra sobre relações sociais e familiares nos EUA racistas dos anos 1950.