Correio do Povo | Notícias | Diferença salarial entre Mark Wahlberg e Michelle Williams gera alvoroço em Hollywood

Porto Alegre

18ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, terça-feira, 17 de Julho de 2018

  • 11/01/2018
  • 10:43
  • Atualização: 11:38

Diferença salarial entre Mark Wahlberg e Michelle Williams gera alvoroço em Hollywood

Após expulsão de Spacey das filmagens, algumas cenas de "Todo o dinheiro do mundo" precisaram ser regravadas

Diferença salarial entre ator e atriz gera alvoroço em Hollywood | Foto: Valeria Macon / AFP / CP

Diferença salarial entre ator e atriz gera alvoroço em Hollywood | Foto: Valeria Macon / AFP / CP

  • Comentários
  • AFP

As notícias de que o ator americano Mark Wahlberg ganhou 1,5 mil vezes mais do que sua colega mulher Michelle Williams para voltar a filmar cenas do filme "Todo o dinheiro do mundo" causaram uma grande revolta em Hollywood. Ridley Scott voltou a rodar parcialmente seu último filme depois que Kevin Spacey, que o protagonizava, foi demitido após acusações de conduta sexual inapropriada. Wahlberg e Williams foram convocados para repetir as cenas com o substituto de Spacey, Christopher Plummer.

Entretanto, de acordo com o USA Today, Williams ganhou por seu trabalho uma remuneração diária de 80 dólares, uma quantidade que no total não chega a 1 mil dólares e que representa menos de 0,07% dos 1,5 milhão que Wahlberg recebeu. "Por favor vão ver a atuação de Michelle em 'Todo o dinheiro do mundo'. Ela é uma atriz brilhante, nominada ao Oscar e ganhadora de um Globo de Ouro", escreveu indignada no Twitter Jessica Chastain. "Trabalhou na indústria 20 anos. Merece mais de um por cento do salário que recebe seu colega homem", indicou.

A atriz e ativista Amber Tamblyn descreveu como "totalmente inaceitável" a grande diferença do pagamento reportado, enquanto a veterana produtora Judd Apatow considerou que se trata de "um desastre que é difícil de acreditar". A também ganhadora do Globo de Ouro Mia Farrow disse que a disparidade foi "ofensivamente injusta", acrescentando que ela "nunca, jamais, recebeu nem sequer um quarto do que o que cobrava o homem protagonista".

Antes Williams havia dito ao USA Today que valorizava o esforço de voltar a rodar o filme, que narra o sequestro do neto do empresário petroleiro J. Paul Getty. "Eles poderiam ficar com o meu salário". Scott disse, por sua vez, que os atores, incluindo Williams e Wahlberg, apareceram "por nada" para filmar de novo as cenas em 10 de novembro, mas o USA Today afirmou que a agência de Wahlberg renegociou depois seus honorários.