Correio do Povo | Notícias | Guadalajara, cidade natal de Guillermo del Toro, celebra o Oscar de seu filho pródigo

Porto Alegre

16ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, terça-feira, 17 de Julho de 2018

  • 05/03/2018
  • 15:49
  • Atualização: 16:20

Guadalajara, cidade natal de Guillermo del Toro, celebra o Oscar de seu filho pródigo

Comemoração nas ruas contou com "volta olímpica", chuva de papel picado e música mariachi

Diretor teve que deixar a cidade após seu pai ter sido sequestrado  | Foto: Ulises Ruiz / AFP / CP

Diretor teve que deixar a cidade após seu pai ter sido sequestrado | Foto: Ulises Ruiz / AFP / CP

  • Comentários
  • AFP

Entre gritos eufóricos, aplausos e música mariachi, Guadalajara, no oeste do México, celebrou no domingo o triunfo no Oscar de seu filho favorito: Guillermo del Toro. Aos 53 anos, ele ganhou o prêmio mais importante de Hollywood com “A Forma Da Água”, pelo qual também foi eleito o melhor diretor. Na noite de domingo, seus seguidores e admiradores se encontraram em shoppings e praças para demonstrar apoio. “Somos gratos que ele continue a preservar nossa amizade, mesmo sendo uma pessoa prestigiada, mas tem como orgulho de ser tapatío e que exibe isso", disse à David Lopez Ochoa, amigo de infância de del Toro.

Quando ele ganhou o prêmio de melhor diretor, os gritos e aplausos foram seguidos por centenas de pedaços de papel que caíram do céu como se fosse um feriado nacional ou um triunfo de um time de futebol na final de Libertadores. "Muito bom, muito grato por ver esse momento, ver Guillermo ter sucesso, levando a estatueta. Acho que vem no melhor momento, por um filme que considero seu melhor trabalho até agora", comentou César Cosío, antigo vizinho do cineasta - del Toro foi forçado a deixar a cidade com sua família em 1998 como resultado do sequestro de seu pai, que depois de vencer a loteria criou um negócio bem-sucedido.

Após a cerimônia em Hollywood, os amigos foram até o monumento La Minerva, uma das mais emblemáticas da capital de Jalisco, para comemorar a conquista. Lá, eles foram acompanhados por outros torcedores de del Toro que deram uma "volta olímpica" carregando uma réplica de quase dois metros da estatueta. "Estamos orgulhosos de uma pessoa que está levando o país para outro nível, apesar das circunstâncias que estamos enfrentando", disse Jorge Daniel Gutiérrez. Enquanto isso, motoristas circulavam com bandeiras mexicanas e sopravam cornetas.

“Cielito lindo", uma tradicional canção mexicana não ficou de fora da celebração: "Ay ay ay ay canta y no llores, porque cantando eles se regozijam, cielito lindo, los corazones!", cantavam enquanto carregavam uma foto em tamanho real de del Toro. Com a conquista, ele é o terceiro mexicano a vencer o prêmio de melhor diretor: em 2014, Alfonso Cuarón fez isso com o filme "Gravidade”. Em 2015 e 2016, Alejandro González Iñárritu levou para casa o “homem dourado” por "Birdman" e "O Regresso".


TAGS » Cinema, Gente, México, Oscar