Correio do Povo | Notícias | Ney Latorraca comemora homenagem no Festival de Cinema: "Veio na hora certa"

Porto Alegre

22ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, domingo, 18 de Novembro de 2018

  • 24/08/2018
  • 17:30
  • Atualização: 23:55

Ney Latorraca comemora homenagem no Festival de Cinema: "Veio na hora certa"

Ator receberá troféu Cidade de Gramado na noite dessa sexta-feira no Palácio dos Festivais

Ney Latorraca receberá o Troféu Cidade de Gramado nesta sexta-feira | Foto: Fabio Winter / Pressphoto / Divulgação / CP

Ney Latorraca receberá o Troféu Cidade de Gramado nesta sexta-feira | Foto: Fabio Winter / Pressphoto / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Lou Cardoso

A história do cinema e da televisão brasileira não seria a mesma sem Ney Latorraca. Com 22 filmes no currículo, o ator de 74 anos recebe, na noite dessa sexta-feira, o Troféu Cidade de Gramado, no 46º Festival de Cinema de Gramado. Demonstrando muita alegria, ele comemorou a lembrança do evento após passar por uma fase complicada na vida pessoal. "Estava faltando esta homenagem. Veio na hora certa. Em 2012, eu fiquei muito mal e fiquei três meses no hospital. Eu ouvia que não tinha muitas condições", disse. Após a sua recuperação, ele acrescentou a experiência a trajetória pessoal. "Eu sou um sobrevivente. Eu estou no lucro da vida", declarou e lembrou que seus amigos, José Wilker e Marília Pêra, foram os primeiros a lhe pedirem para não lhe darem mais este "susto".

Ney relembrou a carreira com carinho, vaidade e muito orgulho. "Os diretores acham que eles me escolheram, mas fui eu quem os escolhi", brincou. "Eu queria aparecer de qualquer maneira na tela. Eu lembro quando levei dois sacos de batata em uma filmagem e disse que era a minha contribuição para participar do filme", disse. "Foi uma audácia porque eu apareci numa cena, num close, que criticava o cinema brasileiro", completou. Quando lhe abordam na rua e apontam os personagens de novelas, Ney disse sentir o peso da sua jornada: "Eu me dou conta de como eu trabalhei!".

Ney declarou sentir muitas saudades da amiga Marília Pêra, homenageada em 2015 com troféu Oscarito, no 43º Festival de Cinema de Gramado. "Eu não pensei que fosse sentir com Marília, a mesma coisa que senti quando perdi minha mãe. Nós ficávamos todos os dias no telefone falando sobre o mesmo assunto, sobre matemática da arte. A gente começava durante a novela das seis e ia até a hora do programa do Jô", recordou.

Além da homenagem do Festival de Cinema, Ney também receberá um presente diretamente na telas. "A gente deveria estar aqui gravando um documentário sobre a vida dele, mas ainda estamos desenvolvendo. A gente vai contar tudo o que ele está contando aqui", disse o crítico e jornalista Rubens Ewald FIlho, produtor deste novo projeto.