Correio do Povo | Notícias | Itaú Cultural anuncia os 117 projetos selecionados ao Rumos

Porto Alegre

27ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, sábado, 17 de Novembro de 2018

  • 09/05/2016
  • 15:32
  • Atualização: 19:11

Itaú Cultural anuncia os 117 projetos selecionados ao Rumos

Dois são do RS: "Caliban", do Ói Nóis, e "A Cidade Inventada", sobre comunidades isoladas por hanseníase

Eduardo Saron e Ana Sousa na cerimônia que revelou os projetos selecionados | Foto: Luiz Gonzaga Lopes / Especial / CP

Eduardo Saron e Ana Sousa na cerimônia que revelou os projetos selecionados | Foto: Luiz Gonzaga Lopes / Especial / CP

  • Comentários
  • Luiz Gonzaga Lopes

O Itaú Cultural anunciou no final da manhã desta segunda-feira, os 117 projetos selecionados de 25 estados do Brasil e também da Argentina (um projeto) para a 17ª edição do edital Rumos 2015/2016, principal programa do instituto para fomento à produção artística brasileira.

Ao todo, o processo de seleção, iniciado em novembro do ano passado, teve 12.126 projetos que passaram por duas exaustivas etapas de avaliação. Do Rio Grande do Sul, foram inscritos 588 projetos, dos quais dois foram selecionados: "Caliban - Apontamentos sobre o Teatro de Nuestra América", do grupo de teatro Ói Nóis Aqui Traveiz, e "A Cidade Inventada - Versão Expandida e Internacional", do grupo Tempo Porto Alegre.

O projeto da Terreira da Tribo envolve pesquisa e criação sobre o teatro latino-americano, tendo a figura de Caliban (personagem da peça "A Tempestade", de William Shakespeare) como símbolo de identidade. Já o da "Cidade Inventada" será uma versão transmídia bilíngue do site, que aborda o isolamento de ex-portadores de hanseníase numa cidade isolada, criada para esse fim. Esta proposta propõe o aprimoramento da narrativa audiovisual transmidiática apresentada no filme "A Cidade", de 2012 e no site, além de outros desdobramentos e plataformas.

Conforme a gerente do Núcleo de Comunicação do Itaú Cultural, Ana de Fátima Sousa, "A Cidade Inventada" entrou dentro de uma tendência deste edital de projetos que tratam de comunidades isoladas e desconhecidas do grande público, como "Dos Campos à Concentração", do Ceará, que fala de comunidades isoladas após a enchente de 1982. "Neste projeto da 'Cidade Inventada', eles propuseram uma continuidade do trabalho em forma de documentário/web para mapear os demais portadores ou ex-portadores de hanseníase pelo Brasil e outras comunidades que foram isoladas pela doença", afirma Ana.

Sobre o projeto da Terreira da Tribo, a produtora do Rumos, Galiana Brasil, que irá fazer o acompanhamento de projetos de teatro, dança e circo, destaca que a iniciativa trata de identidade latino-americana a partir do personagem Caliban, de "A Tempestade", de Shakespeare, e que envolve montagem de espetáculo de rua, pesquisa e seminários. "O Ói Nóis vai trabalhar em conjunto com um coletivo de teatro cubano para montar uma tradução de 'A Tempestade', que é do Augusto Boal, e fará seminários sobre o Caliban, com a presença de Cecília Boal", ressalta.

A divulgação dos selecionados do edital Rumos 2015/16 foi feita na sede do Itaú Cultural, em São Paulo. O diretor do Itaú Cultural, Eduardo Saron, destacou que desde 2013, quando houve a mudança e flexibilização do edital, há uma maior liberdade no ato da inscrição e também um processo muito mais exaustivo e sólido de seleção que prima pela perenidade, o legado e também as questões da diversidade cultural e valorização da memória, entre outros aspectos.

"Não somos uma instituição que faz patrocínio. O que fazemos é uma parceria com o selecionado", diz Saron. Dos 117 projetos, 48 tem envolvimento com o audiovisual e 45 são de patrimônio e memória.

Dos membros da Comissão de Seleção, o cineasta Jeferson De destacou a seleção de projetos significativos de artistas negros e jovens. "Talvez a síntese disto seja o projeto Diálogos com Ruth de Souza, esta dama do teatro e do cinema brasileiros, que está com 95 anos. Uma diretora negra, jovem, chamada Juliana Vicente Santos, vai realizar um documentário sobre uma personalidade negra, mais do que necessário. Não é cota, é o mérito e o aumento da participação negra no processo", finaliza.

Por outro lado, a acreana Karla Martins, representante das Artes Cênicas na Comissão de Seleção, lembrou que dois estados do Norte do país não tiveram projetos selecionados: Rondônia e Roraima. "Acho que o Norte ainda é uma região ensimesmada, que muitas vezes tem mais proximidade com a Venezuela e o Peru do que com o resto do Brasil. Acho que o diálogo precisa aumentar, assim como o número de projetos inscritos. O Acre teve 53 projetos inscritos, aprovou um e outros dois terão impacto lá. Rondônia e Roraima inscreveram 31 e 20 projetos, respectivamente, mas não aprovaram e precisaram se arriscar mais, ousar mais", declara Karla.

Mais detalhes sobre os projetos selecionados podem ser obtidos pelo site.