Correio do Povo | Notícias | Tarantino reconhece erro em acidente de carro de Uma Thurman nas gravações de "Kill Bill"

Porto Alegre

12ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, domingo, 24 de Junho de 2018

  • 06/02/2018
  • 15:04
  • Atualização: 15:51

Tarantino reconhece erro em acidente de carro de Uma Thurman nas gravações de "Kill Bill"

Atriz também afirmou o produtor Harvey Weinstein a assediou durante as filmagens e acobertou caso

Atriz protagonizou dois filmes da franquia dirigida pelo cineasta | Foto: Edward Berthelot / Getty Images / AFP / CP

Atriz protagonizou dois filmes da franquia dirigida pelo cineasta | Foto: Edward Berthelot / Getty Images / AFP / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

A atriz Uma Thurman aumentou a polêmica em Hollywood ao se tornar mais um nome a denunciar, no sábado, Harvey Weistern por assédio sexual e revelar um incidente acobertado durante as filmagens de "Kill Bill". A norte-americana, que protagonizou o longa prozido pelo estúdio Miramax, de Weinstein, e dirigido por Quentin Tarantino, disse que sofreu graves lesões em um acidente de carro na gravação do filme depois que dublês foram dispensados. Nesta terça, Tarantino afirmou que este é um dos seus maiores erros e comentou que se desculpou com a intérprete de Beatrix Kiddo.

"Eu comecei a ouvir do gerente de produção, Bennett Walsh, que Uma estava insegura em filmar a cena dirigindo. Nenhum de nós havia considerado um dublê. Era só dirigir. Talvez a gente devesse ter pensado nisso, mas não foi o que aconteceu. Tenho certeza de que quando me falaram isso eu rolei meus olhos. Mas não estava cegado por raiva. Não fui ao trailer de Uma, gritando para ela entrar no carro", comentou o diretor de 54 anos em entrevista ao site Deadline. "Eu não sei exatamente o que aconteceu. Eu pensei 'uma estrada reta é uma estrada reta', não achei que precisaria passar por ela de novo para ver se tinha alguma diferença, vindo pelo lado oposto. É um dos maiores arrependimentos da minha vida. Como diretor, você aprende coisas e algumas vezes você aprende com esses erros horríveis", continuou.

Esse foi um dos meus maiores erros, não ter separado um tempo para checar o trajeto novamente. Ela apareceu de bom humor, fez a cena, e então bateu. No início, ninguém entendeu o que aconteceu. Depois do acidente, Uma foi para o hospital e me senti totalmente em agonia com o que aconteceu. Além de um dos maiores arrependimentos da minha carreira, é um dos maiores arrependimentos da minha vida. Por vários motivos", explicou o cineasta, que também afirmou que sabia que atriz era insegura para dirigir, ainda que tivesse uma licença para tal. "Nós temos nossos problemas quanto ao acidente. Ela me culpou por ele, e ela tem o direito. Não quis que isso acontecesse. Eu falei com ela para ela entrar no carro, tentei garantir que o trajeto estava seguro. Mas não estava", completou.

O vídeo da cena foi compartilhado por Uma na segunda-feira, em uma postagem no Instagram na qual ela afirma que "Quentin se mostrou profundamente arrependido em diversos momentos desde esse dia". "Ele fez isso com toda a consciência que a revelação dessa cena lhe causaria dano pessoal. Eu estou orgulhosa dele por fazer a coisa certa e por sua coragem. A forma como isso foi acobertado depois que aconteceu é que é imperdoável", escreveu

 

i post this clip to memorialize it’s full exposure in the nyt by Maureen Dowd. the circumstances of this event were negligent to the point of criminality. i do not believe though with malicious intent. Quentin Tarantino, was deeply regretful and remains remorseful about this sorry event, and gave me the footage years later so i could expose it and let it see the light of day, regardless of it most likely being an event for which justice will never be possible. he also did so with full knowledge it could cause him personal harm, and i am proud of him for doing the right thing and for his courage. THE COVER UP after the fact is UNFORGIVABLE. for this i hold Lawrence Bender, E. Bennett Walsh, and the notorious Harvey Weinstein solely responsible. they lied, destroyed evidence, and continue to lie about the permanent harm they caused and then chose to suppress. the cover up did have malicious intent, and shame on these three for all eternity. CAA never sent anyone to Mexico. i hope they look after other clients more respectfully if they in fact want to do the job for which they take money with any decency.

Uma publicação compartilhada por Uma Thurman (@ithurman) em

“Eu culpo Lawrence Bender, E. Bennett Walsh e o notório Harvey Weinstein por isso. Eles mentiram, destruíram evidências e continuam me contradizendo sobre o dano que sofri", escreveu. Tarantino garantiu que entregou as fitas para a atriz depois que ela lhe pediu. "Eu não conseguia acreditar. Não achei que encontraríamos. A fita estava limpa e mostrava o acidente e o que aconteceu depois. Fiquei muito feliz de entregar para ela", finalizou.

"Fiz Weinstein se desculpar com Uma"

Tarantino ainda abordou a polêmica de assédio sexual por parte de Harvey Weinstein. Ele disse que a atriz havia revelado que ele teve conduta inapropriada em direção a ela. “Enquanto estávamos nos preparando para ‘Kill Bill’, Uma me contou o que ele fez. Foi aí que percebi que havia um padrão em Harvey para atrair e atacar. Então, fiz ele se desculpar a Uma. Meu confronto com ele foi dizendo que ele tinha de falar com Uma. Isso aconteceu. Ele tinha de pedir desculpas e ela tinha de aceitar se fôssemos fazer o ‘Kill Bill’ juntos", disse.

"Eu não poderia ter respeitado mais Uma durante a produção do filme. Trabalhamos por mais de um ano. Treinamos por três meses. Olhe, o que aconteceu com os produtores após o acidente me parece dúbio. Não sei as respostas, mas ela me convenceu disso, porque eles não queriam que ela tivesse o vídeo", concluiu.