Correio do Povo | Notícias | Harvey Weinstein pede desculpas a Meryl Streep por citá-la em documentos de defesa

Porto Alegre

20ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, sábado, 23 de Junho de 2018

  • 23/02/2018
  • 15:02
  • Atualização: 16:05

Harvey Weinstein pede desculpas a Meryl Streep por citá-la em documentos de defesa

Porta-voz do produtor informou que ele orientou advogados a não mencionar mais nenhuma pessoa

"Meryl Streep afirmou publicamente que Weinstein sempre foi respeitoso com ela", falaram os advogados dele | Foto: Robyn Beck /AFP / Getty Images

  • Comentários
  • Correio do Povo

Harvey Weinstein pediu desculpas a Meryl Streep por usar falas da atriz em seus documentos de defesa em um esforço para vencer uma ação judicial de ação coletiva contra ele. "O senhor Weinstein reconhece a valiosa contribuição que Meryl Streep e Jennifer Lawrence tiveram para este e caso pede desculpas. Embora ele tenha trabalhado com centenas de atrizes e atores com os quais teve experiências profissionais mutuamente respeitosas, orientou para que no futuro nenhum nome específico seja citado", disse um porta-voz do produtor.

• Meryl Streep é citada em documentos de defesa de Weinstein e responde: "patético"

"Mais uma vez, para seguirmos em frente, o sr. Weinstein aconselhou seus advogados a não incluir nomes específicos de antigos associados; e para evitar sempre que possível, mesmo que estejam no registro público", completou. O produtor é alvo de uma ação judicial iniciada por seis mulheres - Louisette Geiss, Katherine Kendall, Zoe Brock, Sarah Ann Thomas, Melissa Sagemiller e Nannette Klatt -, as quais afirmam que foram abusadas e assediadas sexualmente pelo homem. O grupo também diz que o comportamento foi encoberto por um sistema de pessoas que trabalharam nos seus antigos estúdios Miramax e a Weinstein Company.

Os advogados dele apresentaram uma moção para anular o processo argumentando que era "excessivamente moroso" e se aplicaria a "todas as mulheres que se encontraram com Weinstein, independentemente de ter alegado sofrer algum dano identificável. "Essas mulheres incluem, presumivelmente, Jennifer Lawrence, que disse a Oprah Winfrey que conheceu Weinstein desde que tinha 20 anos e disse que 'ele sempre foi legal comigo', e Meryl Streep, que afirmou publicamente que Weinstein sempre foi respeitoso com ela em sua relação de trabalho", escreveram no documento.