Correio do Povo | Notícias | Comissão de Valores dos EUA pede que Justiça obrigue Jay-Z a depor

Porto Alegre

10ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, sexta-feira, 25 de Maio de 2018

  • 03/05/2018
  • 17:12
  • Atualização: 17:42

Comissão de Valores dos EUA pede que Justiça obrigue Jay-Z a depor

Cantor não respondeu a citações para testemunhar em investigação pela venda de sua marca de roupas Rocawear

Comissão de Valores dos EUA pede que Justiça obrigue Jay-Z a depor | Foto: Nicholas Hunt / Getty Images North America / AFP

Comissão de Valores dos EUA pede que Justiça obrigue Jay-Z a depor | Foto: Nicholas Hunt / Getty Images North America / AFP

  • Comentários
  • AFP

A Comissão de Mercados e Valores (SEC) dos Estados Unidos pediu à Justiça que obrigue a estrela do hip-hop Jay-Z a testemunhar em uma investigação pela venda de sua marca de roupas Rocawear, anunciou o ente regulador do mercado americano nesta quinta-feira. A SEC decidiu recorrer a um juiz federal de Nova Iorque para que tome medidas depois que o cantor várias vezes vencedor do Grammy, e cujo nome de batismo é Shawn Carter, não respondeu a duas citações para depor.

"Carter não se apresentou como foi requerido nas citações e se negou a fornecer qualquer data alternativa para dar seu depoimento na investigação", afirmou a SEC em comunicado. A comissão assegurou que enviou a citação para Jay-Z em novembro e voltou a fazê-lo em fevereiro, depois que ele contratou novos advogados. A SEC investiga possíveis violações da lei por parte do Iconix Brand Group, que pagou a Jay-Z 200 milhões de dólares por ativos da Rocawear, embora o artista tenha se mantido à frente da gestão estratégica da marca. Mas nos meses de março de 2016 e 2018, a empresa anunciou amortizações pelo preço total pago pela marca de roupas em 2007.

O ente indaga essas transações como parte de uma investigação sobre as contas do Iconix, que foi aberta depois que os acionistas do grupo apresentaram uma ação coletiva em 2015. Um representante de Jay-Z, por meio de um comunicado enviado por seus advogados, disse que seu cliente estava fora do alcance da investigação do ente regulador. A SEC disse buscar o depoimento de Jay-Z sobre seus negócios conjuntos com o Iconix, entre outras coisas, mas que isso não implica que o rapper tenha violado a lei de valores americanos.