Correio do Povo | Notícias | Melhores das letras no Estado disputam Açorianos de Literatura nesta sexta

Porto Alegre

22ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, domingo, 9 de Dezembro de 2018

  • 23/03/2018
  • 09:06
  • Atualização: 09:08

Melhores das letras no Estado disputam Açorianos de Literatura nesta sexta

Premiação será às 20 horas, no Renascença

Melhores das letras no Estado disputam Açorianos de Literatura nesta sexta | Foto: Prefeitura Municipal de Porto Alegre / Maicol Morales / Divulgação / CP

Melhores das letras no Estado disputam Açorianos de Literatura nesta sexta | Foto: Prefeitura Municipal de Porto Alegre / Maicol Morales / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Luiz Gonzaga Lopes

A cerimônia do 24º Prêmio Açorianos de Literatura 2017 será realizada nesta sexta-feira, 20h, no Teatro Renascença, do Centro Municipal de Cultura (Erico Verissimo, 307). Serão prêmios em oito categorias: Infantil, Infantojuvenil, Crônica, Conto, Poema, Especial; Ensaio de Literatura e Humanidades e Narrativa Longa, além do Livro do Ano.

O destaque desta edição será o Prêmio Especial que homenageará, pelo conjunto da obra, os escritores Lya Luft, Aldyr Garcia Schlee, Deonísio da Silva e Sergio Faraco. “Estes autores conseguiram, cada qual à sua maneira, elevar a literatura do RS como uma das melhores do país”, explica o coordenador do Livro e Literatura, Sergius Gonzaga.

Durante a cerimônia, serão realizadas oito leituras cênicas de autores convidados. O escritor e professor argentino Martín Kohan fará uma pequena exposição sobre “Jorge Luis Borges, o homem-texto”. No sábado, Kohan fará a palestra “Walter Benjamin e a Cidade Moderna, das 9h30min às 12h, na Fundação Iberê Camargo” (Padre Cacique, 2000), com entrada franca e nome na lista pelo 3289-8052 ou e-mail cll@smc.prefpoa.com.br.

Entre os indicados ao Açorianos, destaque para a categoria Narrativa Longa, na qual concorrem “Correr com Rinocerontes, Cristiano Baldi (Não); “Demorei a Gostar da Elis, Alexandra Lopes da Cunha (Kazuá); e “Homens Elegantes”, Samir Machado de Machado (Rocco); e a de Poema: “João e Maria – Dúplice Coroa de Sonetos Fúnebres, de Leonardo Antunes (Patuá); “Percurso onde não há”, Denise Freitas (Bestiário); e Tesouro Secundário, Celso Gutfreind (Artes & Ecos).