Correio do Povo | Notícias | Academia Sueca destitui secretária permanente por escândalo de assédio

Porto Alegre

16ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, domingo, 27 de Maio de 2018

  • 12/04/2018
  • 17:41
  • Atualização: 18:12

Academia Sueca destitui secretária permanente por escândalo de assédio

Instituição está sofrendo por causa dessas relevações desde novembro

Instituição está sofrendo por causa dessas relevações desde novembro | Foto: Jonas Ekstromer / TT NEWS AGENCY / AFP / CP

Instituição está sofrendo por causa dessas relevações desde novembro | Foto: Jonas Ekstromer / TT NEWS AGENCY / AFP / CP

  • Comentários
  • AFP e Correio do Povo

Sacudida por revelações de assédio sexual, a Academia Sueca, que concede todo ano o Prêmio Nobel de Literatura, destituiu sua secretária permanente, a sueca Sara Danius, conforme anúncio nesta quinta-feira. "A Academia quer que eu deixe meu cargo de secretária permanente", declarou ela ao fim de uma reunião da instituição. "Decidi também deixar meu assento, o de número 7. Esta decisão é imediatamente efetiva", acrescentou, dizendo que teria gostado de "continuar" na Academia.

A onda de denúncias generalizadas que vieram à tona com o movimento #MeToo permitiu em novembro a revelação de relações estreitas entre a Academia e "uma personalidade do mundo da cultura" de nacionalidade francesa acusada de estupros e agressões sexuais por acadêmicas, esposas de acadêmicos, suas filhas e outras mulheres. Em novembro passado, o jornal Dagens Nyheter publicou os testemunhos de 18 mulheres que afirmavam ter sofrido violência ou assédio por parte dessa pessoa, marido de uma acadêmica sueca, a poetisa e dramaturga Katarina Frostenson.

A academia rompeu suas relações com o francês e pôs fim aos subsídios ao local de exposições que dirige em Estocolmo, frequentado pelas elites culturais. Iniciou ainda uma investigação interna e contratou um escritório de advogados. Ainda não se sabem das conclusões.

Os acadêmicos estão sujeitos a um estrito dever de reserva. Essas medidas não impediram que a Academia entrasse em uma grave crise, que levou no dia 6 de abril à renúncia de três acadêmicos, contrários à decisão do organismo de reafirmar sua confiança em Katarina Frostenson, que finalmente também renunciou nesta quinta-feira. Sara Danius, professora de literatura na Universidade de Estocolmo, secretária permanente desde 2015, era a primeira mulher a chegar a um cargo com essa responsabilidade.