Correio do Povo | Notícias | Jornalistas de Porto Alegre lançam livro sobre os últimos escândalos políticos no país

Porto Alegre

16ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, domingo, 27 de Maio de 2018

  • 11/05/2018
  • 07:25
  • Atualização: 19:07

Jornalistas de Porto Alegre lançam livro sobre os últimos escândalos políticos no país

Operação Lava Jato, prisão de Lula e vazamento de áudios da JBS envolvendo Temer são temas dos artigos

Jornalistas de Porto Alegre lançam livro sobre os últimos escândalos políticos no país | Foto: André Richter / ABr / CP

Jornalistas de Porto Alegre lançam livro sobre os últimos escândalos políticos no país | Foto: André Richter / ABr / CP

  • Comentários
  • Felipe Samuel

O auditório da Escola de Comunicação, Artes e Design – Famecos, em Porto Alegre, foi palco do lançamento de duas publicações que analisam a cobertura jornalística de fatos recentes da política brasileira. As emoções envolvendo o ex-presidente Lula e procuradores da Operação Lava-Jato e os desdobramentos jornalísticos escândalo das gravações da JBS envolvendo políticos, como o presidente Michel Temer e o senador Aécio Neves, são os temas centrais de dois livros. Autores e coordenadores das publicações, além do jurista Felipe Oliveira, promoveram uma mesa-redonda.

Os debatedores avaliaram os principais pontos das publicações. “Comunicação política e emoções coletivas: Lula e os procuradores”, coordenada pelo professor Jacques A. Wainberg, trata das emoções envolvendo o ex-presidente durante a Operação Lava-Jato. A outra publicação, coordenada pela professora Beatriz Dornelles, “Lava Jato nos porões do Jaburu. A gravação de Joesley e Temer como notícia de primeira página”, analisa a cobertura midiática desse escândalo político a partir de diferentes perspectivas jornalísticas.

Um dos convidados, Wainberg criticou a "redução do jornalismo a títulos de matérias". "Cerca de 80% das pessoas não leem matérias, só leem os títulos. O jornalismo se reduziu a títulos, os jornalistas têm que escolher as palavras a dedos para que as pessoas sejam capturadas pelos títulos".

Wainberg ressaltou que a publicação "Comunicação Política..." avaliou a emoção como informação e destacou o fenômeno da midiatização social. "No caso dos panelaços, que não foi combinado, mas articulado pelas redes sociais, as pessoas reagiram de uma forma similar a uma reação coletiva. Existe hoje uma temática que está sendo estudada intensamente nos grandes centros universitários de como a gente estimula, como a gente manipula".

Beatriz explicou que a ideia de produzir uma publicação sobre a gravação envolvendo o presidente Michel Temer e o empresário Joesley Batista surgiu uma semana após a divulgação dos áudios. "A grande diferença que nos (mídia) separa da história é que a história precisa de um tempo para falar do acontecimento e que nós podemos imediatamente falar sobre o acontecimento, porque o nosso objeto de estudo, nosso objetivo, é ver como a mídia está divulgando o fato. No momento que ela está se pronunciando, nós intrinsicamente estamos avaliando esse comportamento dela", afirma.

A professora destaca que o livro reúne vários artigos, cujos objetos de estudo são variados: jornal, revistas, rádio, jornalistas da área opinativa, da área informativa, local, regional e nacional, de várias partes do Brasil. O jurista Felipe Oliveira também criticou a exposição excessiva dos julgamentos no Brasil, com o início do processo de cobertura jornalística casos importantes no país. "Considero a Lava Jato como o caminho que acabou transformando o Direito Penal ou Processo Penal em papo de bar. O momento que começa isso é justamente no julgamento do mensalão, que vem atrelado à lei que cria a TV Justiça", pontua.

Livros

Os dois livros foram publicados pela EdiPUCRS, integrando a série do Núcleo de Pesquisa em Ciências da Comunicação (NUPECC) do Programa de Pós-Graduação da Famecos. O primeiro capítulo de cada livro pode ser acessado gratuitamente nos seguintes links: Link 1 e Link 2

"Comunicação Política..." conta com sete artigos que refletem sobre o embate retórico entre o ex-presidente Lula e os seus simpatizantes e os que apoiavam a Operação Lava-Jato. “São analisados a natureza e o impacto das manifestações desses personagens na sociedade brasileira contemporânea. Os resultados mais evidentes são a radicalização, o sectarismo e a falência da civilidade”, explicam os autores.

Participam a da obra Jacques A. Wainberg, Angelo Carnieletto Muller, Fernanda Locatelli, Fernando Simões Antunes Junior, Leticia Pimenta, Lorena Garibaldi, Luciana Bukstejn Gomes, Manuel Luís Petrik Pereira, Mariana Corsetti Oselame, Martina Jung, Matheus Passos Beck, Melanie dos Santos Caffarate e Ricardo Cesar Correa Pires Dornelles.

O livro “Lava Jato nos porões do Jaburu. A gravação de Joesley e Temer como notícia de primeira página” traz em cada capítulo uma análise de um olhar jornalístico, como os editoriais, os memes, os erros jornalísticos, a cobertura especializada da área rural e os programas de rádio. Os artigos foram produzidos por Amanda de Andrade Campo, Bárbara Avrella, Fernanda Cristine Vasconcellos, Larissa Rigo, Luana Chinazzo, Mauren Xavier e Thuanny Cappellari.

Debate na ARI (Associação Riograndense de Imprensa)

Data/Horário: 12/05 – 10h

Horário: Auditório da ARI (Avenida Borges de Medeiros, 915 – 7º andar)

Participantes: Autores dos dois livros.