Porto Alegre

24ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quarta-feira, 24 de Janeiro de 2018

  • 23/12/2017
  • 10:51
  • Atualização: 10:56

Música e documentário será realizado na segunda edição do Rock do Bem

Gravador Pub sedia exibição de filme e show beneficente, com participação de seis bandas de rock locais

Eletroacordes: Rodrigo Vizotto, Fabrício Costa e Elio Bandeira | Foto: Divulgação / Facebook / CP

Eletroacordes: Rodrigo Vizotto, Fabrício Costa e Elio Bandeira | Foto: Divulgação / Facebook / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

Apoiar o projeto Pitucanoa, criado pelo pescador e artesão Júlio Silva de Oliveira, filho do pescador artesanal Pituca, que atua no bairro Belém Velho é o mote do 2º Rock do Bem, que ocorre neste sábado, a partir das 15h, no Gravador Pub (Conde de Porto Alegre, 22). Além dos ingressos, serão aceitas doações de alimentos e brinquedos novos ou em bom estado.

A abertura é com “Filme Sobre um Bom Fim”, de Boca Migotto, sobre o movimento jovem que aconteceu no fim dos anos 1970 e início dos 80, com base em entrevistas de músicos, cineastas e artistas que viveram esta época. A partir das 18h sobem ao palco Eletroacordes, Pela Ordem, Vovó Quântica, banda F.A.T., Armazén e Eletroválvulas. Estas bandas independentes se uniram em prol do Pitucanoa, idealizado por Júlio, ao perceber que os peixes que seu pai costumava pescar estavam desaparecendo do Rio Guaíba. Pensando em uma forma de salvar seu ciclo natural e promover um sustento digno para os pescadores na época da piracema — movimento migratório dos peixes rumo às nascentes dos rios, para fins reprodutivos — Júlio começou a ensinar práticas de educação ambiental e ações profissionalizantes ecológicas para crianças, adolescentes e pescadores da região Sul. O salvamento de mudas nativas que brotam na orla, no início de novembro e replantio em lugares mais altos, para que não fossem levadas pela cheia durante o inverno é um exemplo destas atividades.

O som autoral da Eletroacordes dá a largada da noite, mesclando blues, jazz, pop rock psicodélico e anos 70. Formado no Tribunal Regional Eleitoral, Pela Ordem, apresentará versões roqueiras nacionais e internacionais. A canoense Vovó Quântica une o clássico rock com o punk rock. Divulgando o novo EP, “Troco Errado”, a F.A.T. tem letras que retratam o cotidiano urbano de forma crítica. A diversidade de estilos, o tom intimista das letras e as melodias contagiantes caracterizam a Armazen. Já a Eletroválvulas destaca seus hard blues rocks autorais, com refrões marcantes e letras desembaraçadas.