Correio do Povo | Notícias | Relembre cinco momentos de Frank Sinatra, falecido há 20 anos

Porto Alegre

23ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, domingo, 21 de Outubro de 2018

  • 15/05/2018
  • 07:01
  • Atualização: 07:45

Relembre cinco momentos de Frank Sinatra, falecido há 20 anos

Voz de grandes sucessos como "New York, New York" e "My Way" sofreu um ataque cardíaco, aos 82 anos

Cantor faleceu aos 82 anos em 1988 | Foto: Reprodução / CP

Cantor faleceu aos 82 anos em 1988 | Foto: Reprodução / CP

  • Comentários
  • AFP

Sedutor, encrenqueiro, "crooner". Assim foi a vida de Frank Sinatra, falecido há 20 anos de um ataque cardíaco, contada segundo os arquivos da AFP.

"A voz"

Sinatra gravou seu primeiro disco em 13 de julho de 1939, e em 1942 se tornou uma estrela. Em sua vida de cantor gravou mais de 100 discos com dezenas de sucessos: "Strangers in the night", "I've got you under my skin", "My way".... Mas apesar de sua fama, sua carreira teve altos e baixos, durante os quais direcionou sua atividade para a indústria cinematográfica, o que lhe rendeu um Oscar em 1953 por "A Um Passo da Eternidade".

Nos palcos até os 75 anos, sozinho ou acompanhado do "Rat pack" (Dean Martin, Sammy Davis Jr...), 'A Voz' encantou as multidões nos Estados Unidos, no resto da América e na Europa.

Um homem de múltiplas mulheres

Frank Sinatra teve múltiplas conquistas. Foi casado com Nancy Barbato (1939-1949) - com quem teve três filhos, Nancy, Frank Jr. e Tina -, depois com Ava Gardner (1951-1957), Mia Farrow (1966-1968) e Barbara Marx (a partir de 1976). Em 1965, quando cresciam os rumores sobre seu casamento com Mia Farrow, Sinatra regressa a Nova York com a atriz 30 anos mais jovem que ele a bordo do seu luxuoso iate, "Southern Breeze", perseguido por um enxame de jornalistas em botes. "A chegada de Sinatra e de sua bela 'sereia' divide a capa de todos os jornais com a derrubada de um caça americano por um míssil soviético perto de Hanói", escrevia a AFP.

A sombra da máfia

Sinatra, filho de imigrantes italianos, nasceu em 12 de dezembro de 1915 em Hoboken (New Jersey). Sempre negou ter relações com a máfia, inclusive diante dos juízes. Em 1981, pede que lhe deixem dirigir um cassino em Las Vegas, o que ele era proibido de fazer desde 1963 por ter ajudado Salvatore "Momo Giancana", importante membro do crime organizado. A autoridade encarregada de controlar os jogos o interroga então: "É verdade que você levou dois milhões de dólares a Havana em uma maleta para Lucky Luciano?", perguntou um dos responsáveis. "Se você puder encontrar uma pasta que contenha US$ 2 milhões, dou a você os US$ 2 milhões", respondeu Sinatra. O cantor obteve finalmente sua licença, com o apoio do presidente Ronald Reagan.

Battlin' Frankie

A carreira de Sinatra foi marcada por brigas. Em 1960 um guarda o acusou de agressão. "Sinatra, que cantava então em um banquete a favor de uma obra de caridade teve uma discussão acalorada com o ator John Wayne e saiu do cabaré de mau humor", relatou a AFP.

Quatro anos depois, os fotógrafos franceses publicaram um comunicado por sua visita à França: "Paris não é Chicago e não queremos que Sinatra faça seu papel de 'durão' ou de 'gângster sedutor' tomando os jornalistas como alvo".

Em 1998 o mundo fica sem "voz"

Em 14 de maio de 1998, Frank Sinatra morreu em Los Angeles, aos 82 anos. Em Nova York, o Empire State Building se iluminou de azul para recordar o cantor "Ol'Blue Eyes". Em Cannes, sul da França, Martin Scorsese declarou que "as palavras não podem expressar (sua) tristeza".

Suas exéquias foram realizadas na única igreja católica de Beverly Hills; compareceram, entre outros, Nancy Reagan, Kirk Douglas e Bruce Springsteen. O templo foi decorado com "gardênias, rosas e flores-de-lis brancas, a cor de flor preferida de Frank Sinatra (...). Na igreja se ouve uma de suas canções, "Put Yours Dreams Away", com a qual costumava fechar seus shows", conta a AFP.