Correio do Povo | Notícias | Cofundador e diretor criativo da Guess renuncia após denúncia de assédio

Porto Alegre

19ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, terça-feira, 23 de Outubro de 2018

  • 20/02/2018
  • 15:02
  • Atualização: 15:50

Cofundador e diretor criativo da Guess renuncia após denúncia de assédio

Modelo Kate Upton afirma que Paul Marciano agarrou seus seios e a beijou forçadamente durante sessão de fotos

Ele nega todas as acusações, mas concordou em abandonar suas funções, disse a empresa em comunicado | Foto: Instagram / Reprodução / CP

Ele nega todas as acusações, mas concordou em abandonar suas funções, disse a empresa em comunicado | Foto: Instagram / Reprodução / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

Paul Marciano, cofundador do gigante da moda Guess, está deixando suas responsabilidades na empresa após a modelo Kate Upton acusá-lo de agarrar seus seios e beijá-la forçadamente, anunciou a marca na terça-feira. Atual diretor criativo de companhia, o marroquino de 65 anos, nega a denúncia, mas o conselho de administração exigiu uma investigação por parte de advogados externos sobre as alegações de assédio. A marca foi fundada por ele e seus irmãos Georges, Maurice e Armand, em 1981.

"O conselho de administração e o senhor Marciano concordaram que ele vai renunciar às suas responsabilidades diárias na empresa, de forma não remunerada, enquanto aguardamos a conclusão da investigação", disse a Guess em um comunicado. O acusado, que é presidente executivo e diretor criativo da empresa desde 2015, disse que a equipe responsável pelo caso terá sua "cooperação plena". A notícia fez com as ações da Guess caíssem 3,8% em Wall Street.

Kate, que já foi o rosto da marca, primeiro acusou Marciano no Twitter, antes de detalhar o caso em uma entrevista com a revista Time. A modelo norte-americana de 25 anos disse à publicação que depois de uma sessão de fotos de lingerie em julho de 2010, o homem "agarrou violentamente meus seios e começou a apertá-los". Depois de o empurrar para longe, ela afirmou que ele continou a tocá-la "de uma maneira muito dominante e agressiva". "Em certo ponto, ele me agarrou pela nuca para que eu não pudesse me mexer e começou a beijar meu rosto e meu pescoço", relatou.

Um mês depois, em outro ensaio, Marciano repetidamente pediu que ela subisse a seu quarto em um hotel, mas ela afirmou que desligou o telefone, trancou a porta e tentou dormir. "Eu estava aterrorizada. Tudo o que eu podia pensar era que se ele conseguisse entrar no meu quarto, não seria bom. No dia seguinte, eu soube que tinha sido substituída nessa campanha. Alguém havia chamado minha agência para dizer que eu tinha engordado e não seria necessária no set", explicou.