Correio do Povo | Notícias | Grupo Michael Kors compra Versace por 1,83 bilhão de euros

Porto Alegre

24ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, terça-feira, 11 de Dezembro de 2018

  • 25/09/2018
  • 08:51
  • Atualização: 08:56

Grupo Michael Kors compra Versace por 1,83 bilhão de euros

Jornal italiano havia especulado venda do grupo

Donatella Versace (diretora artística e vice-presidente do grupo) convocou funcionários para uma reunião na semana passada | Foto: Scott Olson / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP / CP

Donatella Versace (diretora artística e vice-presidente do grupo) convocou funcionários para uma reunião na semana passada | Foto: Scott Olson / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / AFP / CP

  • Comentários
  • AFP

O grupo de moda americano Michael Kors oficializou nesta terça-feira a compra da marca italiana Versace, avaliada em 1,83 bilhão de euros, confirmando uma informação publicada na véspera pela imprensa. "A aquisição da Versace é uma etapa importante para nosso grupo. Com nossos recursos, pensamos que a Versace crescerá para superar 2 bilhões de dólares de faturamento", afirmou o diretor executivo da Michael Kors, John Idol, em um comunicado.

O jornal italiano Il Corriere della Sera já havia informado sobre a venda iminente. Segundo o jornal, o anúncio poderia ser formalizado "na terça-feira, o dia em que Donatella Versace (diretora artística e vice-presidente do grupo) convocou funcionários" para uma reunião. Procuradas, nem Versace nem Michael Kors responderam ao pedido de comentários da AFP.

"O anúncio da aquisição da Versace pela Michael Kors, certamente, terá um impacto para os seguidores, fãs e clientes da icônica marca italiana, que sempre se destacou por suas histórias e estética intensa, bem como os seus fortes valores familiares e sua independência", declarou Florence Allday, analista da Euromonitor International.

"No entanto, esta venda não é tão surpreendente se considerarmos que o (mercado de) luxo acaba de passar por vários anos difíceis, além da desaceleração do crescimento (da Versace) e o aumento da concorrência de marcas como Louis Vuitton, Gucci e Dior", acrescentou.