Correio do Povo | Notícias | Brasileira Laura Rizzotto vai representar a Letônia no Festival Eurovisão

Porto Alegre

16ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, segunda-feira, 16 de Julho de 2018

  • 24/02/2018
  • 19:58
  • Atualização: 20:20

Brasileira Laura Rizzotto vai representar a Letônia no Festival Eurovisão

Com dupla cidadania, artista nascida no Rio de Janeiro venceu seletiva nacional neste sábado

Ela cantará sua balada romântica

Ela cantará sua balada romântica "Funny Girl" na disputa que ocorre em Portugal | Foto: Divulgação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

A cantora letã-brasileira Laura Rizzotto, nascida no Rio de Janeiro e filha de pais letões, venceu na noite deste sábado o reality "Supernova" e garantiu-se como a representante da Letônia na Eurovisão, o maior festival europeu de música. Na disputa, realizada na capital Riga, ela bateu outros sete concorrentes com sua balada romântica "Funny Girl". A disputa ocorrerá em Portugal, uma vez que o vencedor em 2017 foi Salvador Sobral e a competição sempre ocorre no país natal do ganhador no ano anterior. Lisboa será sede do evento, que anualmente é assistido por mais de 240 milhões de telespectadores, entre 8 e 12 de maio.

Com formação em música clássica, Laura escreveu a primeira composição original aos 11 anos de idade. Aos 15, iniciou a sua carreira no Rio de Janeiro, apresentando as próprias canções, a maioria com letras em inglês. Pouco depois, foi contratada pela Universal Music do Brasil, que lançou o seu primeiro álbum autoral, “Made in Rio”. Aos 17 anos, ganhou bolsa para estudar na Berklee College of Music, em Boston. Lançou o segundo álbum autoral, “Reason to Stay” em Los Angeles, e aos 22 anos, completou mestrado em Musica pela Columbia University, em Nova Iorque, onde reside atualmente.

Criado em 1956 para promover a união cultural e política entre países da Europa, a Eurovisão é um concurso anual no qual cada um das nações participantes envia um candidato, que só pode cantar músicas ainda não lançadas comercialmente. Com o passar dos anos, o evento também passou a acolher Estados convidados da Ásia, como Israel, Azerbaijão e Georgia, e até mesmo da Oceania, que é representado há três edições pela Austrália. O festival é composto por três shows ao vivo - duas semifinais e a grande final.

Os espectadores nos países participantes são convidados a votar em suas músicas favoritas (sem a possibilidade de votar por aquela que representa seu próprio país) por meio de televoto. Em cada país, a música que recebeu o maior número de votos deve ser classificada em primeiro lugar e assim sucessivamente, com apenas as dez mais votadas recebendo pontos (12, 10, 8, 7, 6, 5, 4, 3, 2 ou 1, conforme a colocação). Além disso, em cada nação participante, há um Júri Nacional composto por especialistas do ramo fonográfico, que votam seguindo o mesmo sistema.