Correio do Povo | Notícias | Epica traz heavy metal para o palco do Opinião nesta terça-feira

Porto Alegre

16ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, domingo, 20 de Maio de 2018

  • 13/03/2018
  • 07:47
  • Atualização: 08:01

Epica traz heavy metal para o palco do Opinião nesta terça-feira

Última parada da banda no Brasil chega em Porto Alegre com a "The Ultimate Principle Tour"

Banda fundada e liderada por Mark Jensen já passou por Belo Horizonte, Rio e São Paulo | Foto: Tim Tronckoe / Divulgação / CP

Banda fundada e liderada por Mark Jensen já passou por Belo Horizonte, Rio e São Paulo | Foto: Tim Tronckoe / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

A aclamada banda holandesa de heavy metal retorna ao Brasil, trazendo o repertório da turnê mundial “The Ultimate Principle” para oito capitais. O show em Porto Alegre será realizado amanhã, às 20h30min, no Opinião (José do Patrocínio, 834).

Após a bem-sucedida turnê pela Europa, em que vários shows tiveram ingressos esgotados, a turnê mundial aterrissa na América do Sul. No Brasil começou em Belo Horizonte, na última sexta; passou por São Paulo, no dia seguinte; Rio de Janeiro, no domingo e de Porto Alegre ruma para Curitiba, nesta quarta; Manaus, na sexta; Fortaleza, sábado e Recife, domingo.

Fundada em 2002 por Mark Jansen, ex-guitarrista do After Forever, a banda de metal sinfônico com tendências góticas usa vocais operísticos e guturais. Suas letras retratam o amor, o ódio, a agonia, a revolta, a cultura, a ciência, a política, as religiões, a espiritualidade, temas filosóficos e o sentido da vida. Conhecida pela combinação do heavy metal com elementos clássicos, sinfônicos e amplo uso de orquestras e coros de ópera, incorporou influências do death metal; e a partir do terceiro álbum, rock progressivo. 

A fama veio já no álbum de estreia, “The Phantom Agony”, em 2003, mas o sucesso, com “Consign to Oblivion” (2005), “The Divine Conspiracy” (2007) e “Design Your Universe” (2009). Sua característica principal são os vocais da mezzo-soprano Simone Simons e o som gutural de Mark Jansen, que toca guitarra. Também na formação, Rob Van der Loo (baixo), Isaac Delahaye (guitarra), Ariën van Weesenbeek (bateria) e Coen Janssen (teclado e piano). Tem lotado as principais casas de show da Europa, América do Norte e Oceania, com boas críticas da imprensa especializada e participação em festivais.