Correio do Povo | Notícias | Produtores de "3%" farão primeira comédia brasileira do Warner Channel

Porto Alegre

17ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quinta-feira, 20 de Setembro de 2018

  • 15/08/2018
  • 14:12
  • Atualização: 15:11

Produtores de "3%" farão primeira comédia brasileira do Warner Channel

"Mal Me quer" será estrelada por Felipe Abib e Julia Rabello

"Mal Me quer" será estrelada por Felipe Abib e Julia Rabello | Foto: Boutique Filmes / Divulgação / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

Depois do sucesso de "3%" na Netflix, a produtora brasileira Boutique Filmes vai desenvolver "Mal Me Quer", primeira comédia original brasileira do Warner Channel. De acordo com informações divulgadas pela revista "Variety", as filmagens começaram nessa terça, no Brasil, mas ainda não há previsão de estreia para o seriado. A primeira temporada terá seis episódios.

Dirigida por Ian SBF, cocriador do "Porta dos Fundos", a série terá Felipe Abib e Julia Rabello como os protagonistas Marcel e Olívia. Ele é um agente de viagens que vai à falência e ela é uma dentista que trabalha duro. Os dois são casados, mas decidem que a única forma de proteger suas propriedades é entrando com um pedido de divórcio na Justiça. No entanto, enquanto tentam manter a farsa do fim do casamento, acabam descobrindo os motivos reais para a separação.

O roteiro é assinado por Ana Reber e Rodrigo Castilho. A produção é de Thiago Mello, que comentou sobre o enredo de "Mal Me Quer" em entrevista à "Variety": "Nós temos uma piada no Brasil: quando você está casado, você quer o divórcio, e quando você é divorciado, você quer casar. Mas a série é realmente sobre amor e casamento". Ainda segundo ele, a ideia é "testar o território" e, possivelmente, ampliar o formato.

Vice-presidente de marketing da Warner Bros., Mike Shackleton disse à revista que trabalhar com empresas de produção locais dinâmicas para criar novos conteúdos brasileiros é muito importante para o canal. "Estamos muito animados para compartilhar 'Mal Me Quer' com o público brasileiro e esperamos que eles aproveitem o programa tanto quanto nós", concluiu.