Correio do Povo | Notícias | Final de "Game of Thrones" vai dividir opiniões, garante Isaac Hempstead-Wright

Porto Alegre

13ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, segunda-feira, 25 de Junho de 2018

  • 19/12/2017
  • 17:14
  • Atualização: 18:02

Final de "Game of Thrones" vai dividir opiniões, garante Isaac Hempstead-Wright

Intérprete de Ben Stark disse que o importante é que o elenco sinta que fez justiça ao universo de George R.R.Martin

Inglês de 18 anos analisa que é impossível satisfazer todos os espectadores | Foto: HBO / Reprodução / CP

Inglês de 18 anos analisa que é impossível satisfazer todos os espectadores | Foto: HBO / Reprodução / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

O inverno já chegou a "Game of Thrones". Agora, o que se aproxima do seriado de sucesso da HBO é o fim, à medida que a oitava e derradeira temporada da trama fantástica começa a ganhar forma com a fase de produção. Para muitos, a espera pelos seis últimos episódios é uma experiência agonizante. A chegada da nova leva de capítulos será um alívio para a grande maioria, mas o conteúdo não agradará a todos. É o que garante Isaac Hempstead-Wright; o intérprete de Ben Stark - ou Corvo de Três Olhos. Ele afirmou em entrevista ao site Hollywood Reporter que o programa "não vai terminar da forma como algumas pessoas querem que termine".

• Sophie Turner diz que elenco de "Game of Thrones" chorou ao ler final da série

O ator explicou que todo o elenco está confiante na forma como a história foi contada, na mensagem que ela dá e na forma como os arcos se fecham. O inglês de 18 anos analisou que o importante para o último ano é que os atores estejam felizes com o encerramento. "Não importa o que mais alguém pense, de verdade. Enquanto sentirmos que fizemos justiça ao universo de George (autor dos livros nos quais a série é baseada) e a visão de David e Dan (criadores da série), isso é realmente tudo o que podemos esperar. Não vamos seguir o caminho que algumas pessoas querem". Por conta disso, ele elucida que "vai ser muito feliz para alguns e muito triste para outros": "é a natureza de um final. Quando chegarmos ao nosso sexto episódio da oitava temporada, é o final, não há nada além. Essa certeza vai incomodar algumas pessoas, mas acho que no geral vamos satisfazê-las", explicou.

Falando sobre a redução no número de episódios nas temporadas finais, o ator garantiu que é algo positivo, pois permite focar mais nas partes importantes da história. "As pessoas que fazem 'Game of Thrones' estão conscientes de como querem o enredo. Não é como se elas não tivessem um grande plano e precisassem enrolar com episódios extras. Portanto, conseguimos nos concentrar muito mais do que nas temporadas anteriores. Antes, havia tantas partes diferentes neste organismo vivo e respiratório que é a série, mas a temporada sete mostrou que poderíamos nos livrar de elementos não-fundamentais na história". Ele rapidamente se corrigiu, afirmando que todas as tramas são importantes, mas nem todas relevantes para o grande final.

Ao ser questionado sobre como se sentirá após o término, Wright disse que não sabe, pois ainda não é algo real. "Quando realmente terminar, será um golpe duro. Não vamos sentir isso por um tempo, porque ainda temos muitas filmagens para fazer, e então haverá todo o turbilhão da imprensa, o que acontecerá por um longo período. Eu acho que será quando estivermos esperando o telefonema para organizar voos para a próxima temporada, aí será muito triste e muito real: 'isso não existe mais'. Esse será um período de transição interessante. Haverá tantos eventos glamurosos e todos esses fogos de artifício enquanto celebramos o fim. E então, de repente, não haverá nada. E ficará triste", argumentou.

O penúltimo episódio da temporada sete levantou questionamentos dos fãs sobre a velocidade com que os corvos e os dragões podiam voar entre Pedra do Dragão e as terras para além da Muralha. A polêmica não ficou de fora da entrevista, e, na visão de Wright, algumas críticas foram exageradas devido à popularidade do programa. "Nós aumentamos tanto o nível que é mais fácil encontrar algo que contradiz o que foi feito anteriormente. É compreensível que as pessoas estivessem muito ansiosas e se concentrassem em querer que fizessemos uma temporada sete absolutamente perfeita. Talvez algumas coisas sejam lidas demais. Eu acho que as pessoas ficam obcecadas com pequenos detalhes que não são realmente relevantes", analisou. O ator também especulou que "Game of Thrones" é o seu "próprio pior inimigo", porque há momentos em que esses pequenos detalhes revelam muito sobre o enredo e o futuro. Contudo, ele não acredita que houve nenhum buraco flagrante. De fato, para ele, "foi uma temporada bastante incrível".