Correio do Povo | Notícias | Mostra de Teatro oferece sessões gratuitas em Porto Alegre

Porto Alegre

32ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quarta-feira, 23 de Janeiro de 2019

  • 17/10/2018
  • 09:25
  • Atualização: 09:56

Mostra de Teatro oferece sessões gratuitas em Porto Alegre

Espetáculos "Mata Teu Pai" e "Desterro" serão exibidos no Departamento de Artes da UFRGS

Espetáculos

Espetáculos "Mata Teu Pai" e "Desterro" serão exibidos no Departamento de Artes da UFRGS | Foto: Eliabeth Thiel / Divulgação / CP Memória

  • Comentários
  • Correio do Povo

O Departamento de Arte Dramática (DAD) da Ufrgs, em sua Mostra de Teatro, apresenta “Mata Teu Pai”, desta quarta-feira à sexta, 19h30min, na Sala Alziro Azevedo (Salgado Filho, 340). O espetáculo é gratuito.

Livre adaptação da obra de Grace Passô, dirigida por Louise Pierosan, a peça traz Medeia, mulher mitológica estigmatizada como louca e assassina. Ela assassinou o irmão e traiu a pátria por amor; foi abandonada e matou os próprios filhos por vingança. Esta versão muda o ângulo da história, trazendo a figura de uma mulher como tantas que hoje cruzam o seu caminho. Ela cria os filhos sozinha, se sacrifica pelo marido e é violentada. Imigrante sem lar, é do tamanho do amor e agora se reconhece dona de si e de seus desejos, decidindo matar. Acaba, assim, com tudo o que não vem de dentro e que é enfiado útero acima. A ingenuidade, a passividade e o destino que é pregado como inevitável.

Também grátis, “Desterro: Sobre Restos que Não Importam Mais” segue nas quartas de outubro, 12h30min e 19h30min, na Sala Qorpo Santo (Paulo Gama, 110 - Campus Central da Ufrgs). No Projeto Teatro, Pesquisa e Extensão da Ufrgs, o documentário cênico do Coletivo Nômade tem dramaturgia de Pedro Bertoldi e Thiago Silva, baseada em fontes ficcionais e documentais acerca das ditaduras na América Latina.

A montagem traz diferentes perspectivas sobre os regimes de exceção política no continente e suas consequências históricas, como as práticas de implantação do terror, a censura e os desaparecimentos políticos. Oito atores apresentam figuras familiares para discutir paternidades falhas e maternidades idealizadas, e como isso afeta a nossa geração.


TAGS » Teatro, Variedades, Ufrgs