Correio do Povo | Notícias | Antonio Hohlfeldt deve ser o novo presidente da Fundação Theatro São Pedro

Porto Alegre

12ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, terça-feira, 19 de Junho de 2018

  • 12/03/2018
  • 15:36
  • Atualização: 17:37

Antonio Hohlfeldt deve ser o novo presidente da Fundação Theatro São Pedro

Escritor e jornalista vai se reunir com governador e secretário de Cultura na quarta-feira

Antonio Hohlfeldt deve ser o novo presidente da Fundação Theatro São Pedro | Foto: Ricardo Giusti / CP Memória

Antonio Hohlfeldt deve ser o novo presidente da Fundação Theatro São Pedro | Foto: Ricardo Giusti / CP Memória

  • Comentários
  • Luiz Gonzaga Lopes

O novo presidente da Fundação Theatro São Pedro deve ser o jornalista e professor Antonio Hohlfeldt. Fontes ligadas ao governo do Estado e ao Theatro São Pedro indicaram, na tarde desta segunda-feira, que ele deve assumir o cargo que era de Dona Eva Sopher, que morreu em fevereiro deste ano.

Por telefone, também nesta tarde, Hohlfeldt disse que terá uma reunião na quarta-feira, provavelmente pela manhã, com o governador José Ivo Sartori e o secretário de Cultura, Turismo, Esporte e Lazer Victor Hugo, e que só aí poderá estar confirmado o seu nome como novo presidente da Fundação Theatro São Pedro. “Não posso falar sobre uma nomeação que ainda não está consumada. Caso eu seja confirmado, será uma obrigação aceitar pelo teatro, pela cidade, pelo meu partido, o MDB, e pela Eva Sopher, pois sou uma espécie de filho adotivo dela, escrevi a biografia da Eva, 'Doce Fera' e fui secretário dela no Instituto Pró-Arte, no final dos anos 1960 e início dos 1970 e também já fui diretor do TSP em 1972 durante uns cinco ou seis meses. Só saí por um desentendimento com a Antonieta Barone, na época a diretora do Departamento de Assuntos Culturais da Secretaria de Educação e Cultura (DAC /SEC)”, ressalta.

O jornalista, escritor, crítico teatral, professor de Comunicação e Letras também ressalta que quando trabalhou no Correio do Povo e no Caderno de Sábado foi parceiro de Eva Sopher na campanha pela reabertura e restauração do Theatro São Pedro, fechado em 1973 e reaberto somente em 1984. “No Correio do Povo, junto com o Paulo Fontoura Gastal nós ficávamos 'pari passu' com a Dona Eva. Cada vez que ela convidava uma autoridade para visitar o teatro, eu ia junto e entrevistava a pessoa e eles ficavam constrangidos e se sentiam obrigados a fazer algo, como foi o caso da filha do presidente Ernesto Geisel, Amália Lucy Geisel, que depois virou uma espécia de madrinha do Theatro São Pedro”, explica o provável novo presidente da Fundação do TSP.

Em entrevista realizada em 2012, comentou sobre a importância do suplemento. "O Caderno recebia artigos de todo o Brasil, para a montagem os cadernos especiais, até de fora do país. E vinha tudo por carta, e quem fazia estes contactos era especialmente eu. E como eu era estudante de Letras, e depois formado, ia aos congressos e encontros e aproveitava para conhecer as pessoas e convidá-las a enviar textos", contou sobre a época.

Ainda trabalhando na condicional e no tempo futuro, Hohlfeldt destaca que se for nomeado presidente da Fundação do TSP deve seguir exatamente o mesmo caminho que Dona Eva seguia. “Quero manter o Dilmar Messias como diretor artístico (faz um belo trabalho de aproximação com os grupos locais), o Gusmão (Luiz Alberto Homrich) como diretor administrativo-financeiro, o José Roberto Diniz de Moraes à frente da Associação de Amigos. Seremos cada vez mais próximos da Associação de Amigos. Vamos manter e dinamizar o que está dando certo. Não temos que inventar. Sabemos que a grande meta será encaminhar ainda este ano a finalização das obras do Multipalco”, finaliza.