Correio do Povo | Notícias | Cerimônia de abertura da Copa será reduzida e discreta

Porto Alegre

10ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, sexta-feira, 22 de Junho de 2018

Copa do Mundo
  • 13/06/2018
  • 11:06
  • Atualização: 11:15

Cerimônia de abertura da Copa será reduzida e discreta

Crises entre a Rússia e o Ocidente e o pouco apelo esportivo do jogo de abertura pesaram para que se optasse pela simplicidade

Início da Copa do Mundo da Rússia de 2018, nesta quinta-feira em Moscou, será discreta, em contraste com as edições anteriores | Foto: Yuri Cortez / AFP / CP

Início da Copa do Mundo da Rússia de 2018, nesta quinta-feira em Moscou, será discreta, em contraste com as edições anteriores | Foto: Yuri Cortez / AFP / CP

  • Comentários
  • AFP

Poucos líderes estrangeiros no palco das autoridades e a tradicional cerimônia de abertura reduzida: o início da Copa do Mundo da Rússia de 2018, nesta quinta-feira em Moscou, será discreta, em contraste com as edições anteriores. As várias crises entre a Rússia e o Ocidente e o pouco apelo esportivo do jogo de abertura – entre a Rússia (70ª no ranking da FIFA) e Arábia Saudita (67º) – pesaram para que se optasse pela simplicidade e modéstia. De acordo com o prefeito da capital russa, Sergei Sobyanin, uma dúzia de líderes estrangeiros estará ao lado do presidente russo Vladimir Putin e do presidente da FIFA, Gianni Infantino, no estádio de Moscou. Entre eles, muitos líderes de ex-repúblicas soviéticas, como os presidentes do Cazaquistão (Nursultan Nazarbayev), Quirguistão (Sooronbay Jeenbekov) e Azerbaijão (Ilham Aliyev), ou o novo primeiro-ministro armênio (Nikol Pachinian), que chegou ao poder no mês passado. O primeiro-ministro libanês Saad Hariri e o presidente ruandês Paul Kagame também estarão presentes.

Mais significativa será a presença, anunciada pelo Kremlin, do presidente da Assembleia Popular Suprema da Coreia do Norte, Kim Yong Nam, dois dias depois da cúpula histórica em Singapura entre Donald Trump e Kim Jong Un. Também se espera a presença na abertura da Copa o príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohamed Bin Salman. No gramado, o show pré-jogo terá um formato reduzido. "A cerimônia de abertura terá um formato ligeiramente diferente das edições anteriores. Este ano, a cerimônia será organizada em torno de performances musicais e será mais perto do início do jogo, apenas meia hora antes", indicou a FIFA em comunicado.

Robbie Williams e show de ópera

Um show de não mais do que 30 minutos está programado com o astro pop britânico Robbie Williams, junto com a soprano russa Aida Garifullina, apresentada como "uma das jovens vozes mais aclamadas da Rússia". "Eu fiz muitas coisas na minha carreira e estar na abertura da Copa do Mundo diante de 80.000 torcedores no estádio e milhões em todo o mundo é um sonho de infância que se torna uma realidade", declarou em um comunicado Robbie Williams, cantor de hits como "Angels", "She's the One" e "It's Only Us", prometendo "um show inesquecível". O ex-campeão brasileiro Ronaldo também fará parte do programa para o primeiro jogo.

A FIFA não fez nenhum anúncio sobre a presença de Will Smith, autor, ao lado do porto-riquenho Nicky Jam e da cantora albanesa Era Istrefi, do hino oficial da Copa do Mundo, "Live it up". "Ao mesmo tempo, a ação vai se estender fora do estádio, envolvendo a cidade e a área em torno do local", disse Felix Mikhailov, diretor artístico do sorteio das eliminatórias da Copa do Mundo em 2015 e da cerimônia da Copa das Confederações em 2017. A abertura não oficial acontece nesta quarta-feira na forma de um concerto na emblemática Praça Vermelha, com grandes vozes de música clássica e ópera. Vários milhares de espectadores são esperados para este espetáculo, cujo preço começa em 60 euros.