Correio do Povo | Notícias | Espanha quer deixar polêmicas de lado para encarar CR7 na estreia

Porto Alegre

23ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, terça-feira, 16 de Outubro de 2018

Copa do Mundo
  • 14/06/2018
  • 07:37
  • Atualização: 08:45

Espanha quer deixar polêmicas de lado para encarar CR7 na estreia

Fúria não poderá com Dani Carvajal, que sofreu lesão na coxa e não tem condições de jogo

Espanha quer deixar polêmicas de lado para encarar CR7 na estreia  | Foto: Franck FIFE, Fabrice COFFRINI / AFP / CP

Espanha quer deixar polêmicas de lado para encarar CR7 na estreia | Foto: Franck FIFE, Fabrice COFFRINI / AFP / CP

  • Comentários
  • AFP

A Espanha, que ainda se recupera da polêmica demissão do técnico Julen Lopetegui, não terá vida fácil nesta sexta-feira, na estreia na Copa do Mundo da Rússia contra Cristiano Ronaldo e a seleção de Portugal, que tentará tirar proveito do dias turbulentos da rival ibérica. Chamado às pressas para apagar o incêndio e tapar o buraco deixado pela demissão desastrosa de Lopetegui, Fernando Hierro, eterno capitão do Real Madrid e da Fúria, terá que motivar seus jogadores para que a equipe não sinta o baque dos polêmicos últimos dias. E, ao que tudo indica, o novo treinador da Espanha, com pouca experiência no cargo, tendo passado apenas uma temporada no comando do Oviedo (2ª divisão espanhola), não pretende mexer em time que está ganhando.

"Em dois dias não podemos mudar nada, é um grupo fantástico, um grupo de rapazes que fizeram uma eliminatória fantástica nos últimos dois anos em nível extraordinário. É isso que pedimos a eles, que sejam eles mesmos, que tenham personalidade", declarou Hierro em sua primeira coletiva como técnico da Espanha, na quarta. Com esse pensamento, a Espanha deverá apostar no jogo de posse de bola característico de seus principais jogadores, como Busquets, Iniesta e Isco, para lidar com uma seleção portuguesa acostumada a contra-atacar.

O único jogador com que Hierro não poderá contar é Dani Carvajal, que sofreu lesão na coxa na final da Liga dos Campeões e ainda não tem condições de jogo. O lateral, porém, já vem treinando com os companheiros de elenco. Contra Portugal, Nacho Fernández deverá assumir a lateral direita. Na frente, a dúvida sobre quem escalar azucrina Hierro, um problema que já acompanhava Lopetegui. Ao que tudo indica, o novo treinador optará pela experiência do brasileiro naturalizado espanhol Diego Costa como centroavante para o jogo mais difícil da fase de grupos.

Em jogos em que precisar de mais velocidade, o escolhido deverá ser Rodrigo. Já o atacante Iago Aspas, um dos queridinhos da torcida espanhola, poderá ser escalado ao lado de Diego Costa, mas mais aberto em campo do que o imóvel companheiro.

Atenção com CR7

Do outro lado do campo, Portugal tentará aproveitar qualquer abalo causado pela demissão de Lopetegui para estrear na Copa do Mundo com um resultado positivo diante de uma das favoritas ao título, o que seria um gigantesco passo rumo à classificação às oitavas de final. E, do lado lusitano, todos sabem em que as atenções estarão centradas. "Toda a equipe sabe que teremos que mostrar nossas melhores qualidades para ganhar da Espanha. E temos Cristiano Ronaldo", afirmou na terça-feira o meia João Mario.

Depois da improvável conquista da Eurocopa há dois anos, o astro do Real Madrid, cinco vezes eleito melhor jogador do mundo, encara uma missão ainda mais difícil: guiar Portugal rumo a seu primeiro título de Copa do Mundo. Mas, embora confiem na qualidade goleadora e na liderança de Cristiano Ronaldo, os torcedores portugueses sabem que o maior jogador da história do país precisará de ajuda para que a equipe vá longe na Rússia.

Para isso, a velocidade de Gonçalo Guedes, a qualidade de passe de Bernardo Silva e a solidez defensiva da zaga, formada por Pepe e Bruno Alves, serão fundamentais para surpreender a Espanha. "Será uma partida muito importante contra um dos favoritos ao título", afirmou Manuel Fernandes, que completou: "Mas viemos aqui para ganhar todos os jogos de nosso grupo, e depois veremos o que podemos fazer".