Correio do Povo

Porto Alegre, 30 de Setembro de 2014


Porto Alegre
Agora
18ºC
Amanhã
14º 20º


Faça sua Busca


Esportes > Futebol

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

24/03/2011 10:25 - Atualizado em 24/03/2011 11:10

Rogério Ceni festeja 99º gol, mas lamenta derrota do São Paulo

Tricolor foi derrotado pelo Paulista de Jundiaí

Rogério Ceni festeja 99º gol, mas lamenta derrota do São Paulo<br /><b>Crédito: </b> Wander Roberto / VIPCOMM
Rogério Ceni festeja 99º gol, mas lamenta derrota do São Paulo
Crédito: Wander Roberto / VIPCOMM
Rogério Ceni festeja 99º gol, mas lamenta derrota do São Paulo
Crédito: Wander Roberto / VIPCOMM

O capitão Rogério Ceni marcou nessa quarta-feira à noite, em Jundiaí, o seu 99 º gol com a camisa do São Paulo, segundo as contas do próprio clube, mas deixou o Estádio Jaime Cintra lamentando a derrota por 3 a 2 para o Paulista, pela 15ª rodada do Paulistão. O resultado custou a perda da liderança ao time do Morumbi, que no domingo enfrentará o novo líder Corinthians, em Barueri, pela 16ª rodada do torneio estadual.

"Hoje (quarta-feira) a gente fica, independentemente do gol marcado, um pouco decepcionado com o resultado do jogo. Perder não é legal. Vamos trabalhar, pois domingo tem um jogo importante", disse o ídolo são-paulino, que poderá marcar o histórico centésimo gol pelo clube diante dos corintianos.

Rogério admitiu que faltou mais competência ao São Paulo na defesa e no ataque diante do Paulista, fato que deixou o time e o torcedor do clube em alerta antes do clássico de domingo. "Não fomos tão felizes, o time se esforçou muito, teve domínio do jogo principalmente no segundo tempo, chutou muito a gol. Mas eles (do Paulista) fizeram três gols e nós apenas dois. Acho que o torcedor fica triste pelo resultado, mas vê um time dedicado e aplicado. Hoje (quarta) não deu pra gente", reforçou.

O técnico Paulo César Carpegiani, por sua vez, se mostrou conformado com o resultado amargado em Jundiaí, lembrando que ele foi fruto, entre outras coisas, da ineficiência do ataque são-paulino. "Nem sempre quando você joga bem ganha. O jogo fugiu das nossas mãos. A equipe criou, se esforçou, mas não tivemos competência para marcar. Não devemos lamentar. Futebol é justo com quem faz gols. Tivemos muitas oportunidades e não fizemos. Eles sim", ressaltou o treinador.

Bookmark and Share


Fonte: AE






O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.