Correio do Povo

Porto Alegre, 17 de Abril de 2014


Porto Alegre
Agora
29ºC
Amanhã
19º 26º


Faça sua Busca


Esportes > Futebol > Seleção Brasileira

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

09/04/2012 20:24 - Atualizado em 09/04/2012 20:40

Marin não garante Mano em caso de fiasco em Londres

Presidente da CBF cita estrutura e cobra medalha de ouro nos Jogos Olímpicos

Marin não garante Mano em caso de fiasco em Londres<br /><b>Crédito: </b> Rafael Ribeiro / CBF / CP
Marin não garante Mano em caso de fiasco em Londres
Crédito: Rafael Ribeiro / CBF / CP
Marin não garante Mano em caso de fiasco em Londres
Crédito: Rafael Ribeiro / CBF / CP

Está cada vez mais clara a obrigação do técnico Mano Menezes de conquistar a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Londres para se manter no cargo até o Mundial de 2014. O título na edição deste ano dos Jogos passou a ser prioridade na Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Isso foi destacado nesta segunda-feira pelo presidente da entidade, José Maria Marin. Ele deu ênfase à necessidade de o time masculino do Brasil voltar da Inglaterra com o ouro inédito. Depois, pareceu evasivo ao falar da permanência de Mano na seleção. “O futuro a Deus pertence; Mano até agora está dentro da expectativa.” 

Marin ressaltou que a CBF está oferecendo todo suporte para as duas seleções - ele não cobrou o título da equipe feminina. “Não meço esforços, o futebol brasileiro na Olimpíada de Londres vai ter todas as condições, toda a infraestrutura.”

Mano Menezes "perdeu" o padrinho na CBF com a renúncia no início de março do presidente Ricardo Teixeira. Mesmo com o fiasco na Copa América de 2011 e repetidos fracassos em jogos contra seleções tradicionais, o técnico se manteve firme no posto. Para Teixeira, importante era montar um time renovado para 2014. No final do ano passado, Mano disse que fundamental no primeiro semestre deste ano seria o trabalho pela medalha em Londres.

Recentemente, porém, teve de ouvir em silêncio declaração firme do diretor de seleções da CBF, Andrés Sanchez, de que deveria se voltar para a formação de um time que chegasse à Copa do Mundo como favorito ao título. Sanchez minimizava assim o papel do futebol do País nos Jogos de Londres e seguia o raciocínio de Ricardo Teixeira.

Nesta segunda-feira, em entrevista coletiva na sede da CBF, José Marin deu outra determinação: ele quer a medalha, agora a de ouro. O futebol masculino do Brasil obteve até 2008 duas pratas (1984 e 1988) e dois bronzes (1996 e 2008) em olimpíadas.

Bookmark and Share

Fonte: AE







O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.