Correio do Povo | Notícias | Vídeo que critica a Copa no Brasil tem 1,5 milhão de visualizações

Porto Alegre

22ºC

Ver a previsão completa

Porto Alegre, quarta-feira, 19 de Dezembro de 2018

  • 19/06/2013
  • 14:25
  • Atualização: 15:44

Vídeo que critica a Copa no Brasil tem 1,5 milhão de visualizações

Material virou hit na internet em meio a protestos contra gastos para o Mundial

Em vídeo, brasileira critica realização do Mundial no Brasil | Foto: Reprodução / Youtube / CP

Em vídeo, brasileira critica realização do Mundial no Brasil | Foto: Reprodução / Youtube / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

O vídeo de uma brasileira, que mora nos Estados Unidos, explicando as razões pelas quais não irá a Copa do Mundo de 2014 no Brasil, alcançou 1,5 milhão de visualizações em pouco mais de 24 horas no ar. A autora é a cineasta e diretora de fotografia Carla Dauden, que mora na Califórnia há cinco anos.

O vídeo "No, I'm not going to the world cup" ("Não, eu não vou para a Copa do Mundo") foi publicado na internet na última segunda-feira, mas gravado antes da onda de protestos que se espalhou pelas capitais brasileiras desde o início desta semana. O movimento social, que começou pedindo a queda da tarifa do transporte coletivo, se tornou - também - um ato contrário aos gastos excessivos com a Copa do Mundo do ano que vem.

• Leia mais notícias sobre protestos no Brasil

No vídeo, a brasileira explica alguns dos pontos críticos da Copa, como custos bilionários e suspeitas de superfaturamento em obras. Ela também cita bandeiras que têm sido levantadas pelos contrários à realização da competição esportiva no País, como falta de recursos para aplicar em outras áreas como educação, saúde, e segurança.

Apesar de não se dizer contra a Copa do Mundo e as Olimpíadas, a autora do vídeo ressalta que o Brasil precisa de "outras prioridades". O vídeo termina com uma imagem da presidente Dilma Rousseff falando dos benefícios que os eventos esportivos deixarão para o País no futuro - intercalada com cenas das favelas do Rio, de pessoas aguardando atendimento médico em hospitais em condições precárias, entre outras.

Assista ao vídeo:

Bookmark and Share