Correio do Povo

Porto Alegre, 18 de Abril de 2014


Porto Alegre
Agora
22ºC
Amanhã
16º 23º


Faça sua Busca


Esportes > Futebol

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

02/12/2013 14:28 - Atualizado em 02/12/2013 14:56

Eurico Miranda e Paulo André discutem em simpósio em São Paulo

Zagueiro do Corinthians diz que conviveu com ratos nos alojamentos das divisões de base no clube carioca

A segunda-feira foi marcada por um polêmico bate-boca entre o zagueiro Paulo André, do Corinthians, e Eurico Miranda, ex-presidente do Vasco. Durante um simpósio da Federação Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol (Fenapaf), no Pacaembu, em São Paulo, eles trocaram farpas após o dirigente ter exaltado a estrutura das divisões de base do clube carioca na época da sua administração.

“Claro que não era alojamento com ar, como alguns gostam. Quem gosta de ar condicionado é jogador de primeira grandeza. E hoje eles falam que precisam habituar os novos assim, desde cedo”, declarou.

Paulo André, que já passou pela base do Vasco no início da carreira, rebateu Eurico e declarou que chegou a dormir com ratos nos alojamentos. “Olha, eu concordo que ar condicionado seja luxo, talvez não seja necessário. Mas em 2002 eu joguei no Vasco da Gama, durante três meses. Eu morava em São Januário e dormia com ratos deste tamanho e com baratas”, criticou o jogador, um dos líderes do Bom Senso FC.

A resposta do zagueiro do Timão revoltou o ex-presidente vascaíno, que minimizou a importância de Paulo André na história do Vasco e rechaçou a existência de ratos no clube.

“Sinceramente, eu preferia ter ido embora. O que eu ouvi aqui foi uma ofensa gravíssima a uma instituição centenária, que não produziu Paulo André, não: faço uma relação de Romário e Edmundo, faço uma relação de centenas de jogadores, que não tem nada a ver com Paulo André. Não venha ele aqui sem referência. Eu tenho de administração de futebol o que ele não tem de idade. Ele teve a oportunidade rara, muito rara, que não pode ser para todos, de ir para a divisão de base do Vasco e vem aqui comentar isso. Ele nunca viu rato lá, não. Impossível ter rato lá. Em 2002 era minha época, acho que é porque ele viajou para Europa e lá tem rato e barata, uma coisa que aqui não é normal. O discurso deles é demagógico. Eles não querem saber dos menores, eles só pensam neles. Só querem resolver os problemas lá de cima”, finalizou.

Bookmark and Share


Fonte: Lancepress







O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.