Correio do Povo

Porto Alegre, 16 de Abril de 2014


Porto Alegre
Agora
26ºC
Amanhã
19º 29º


Faça sua Busca


Esportes > Futebol > Brasileirão

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

07/12/2013 21:42 - Atualizado em 08/12/2013 08:08

Cruzeiro joga melhor, mas Flamengo segura empate no jogo das faixas

Equipes fecharam placar em 1 a 1

Os dois campeões do Brasil fecharam suas temporadas em 2013 com um confronto em tom de festa e troca de faixas. Vencedor da Copa do Brasil, o Flamengo recebeu o Cruzeiro, que levou o Campeonato Brasileiro, na última rodada do torneio, neste sábado, no Maracanã, e ficou no empate por 1 a 1. A Raposa perdeu a chance de igualar o São Paulo em 2006, que detém o recorde na era de pontos corridos com 20 equipes participantes: foram 78 pontos do Tricolor, contra 76 do atual campeão.

Os gols marcados por Hernane e Souza, cada um em um tempo, ilustraram o embate que foi marcado, também, pela troca de faixas e pose para fotos das equipes antes da partida. O destaque negativo fica para os vermelhos que foram dados para Éverton e Carlos Eduardo, além da saída precoce de Paulinho, machucado.

O Flamengo até abriu o placar e parecia que iria administrar bem a vitória. Mas César, em noite de gala em sua estreia pela equipe profissional, nada pôde fazer no golaço de Souza. De qualquer forma, o goleiro foi o nome do jogo, com defesas de nível elevado.

Broca essa faixa!

Jogando em sua casa, os campeões da Copa do Brasil foram para cima e, com Paulinho, acharam uma boa chance logo aos cinco minutos. O rápido apoiador desconstruiu a marcação celeste e chutou rasteiro. Mas a bola foi para fora, apenas assustando o goleiro Rafael, que substituía o titular Fábio. Mas o jogador rubro-negro daria novamente trabalho para o Cruzeiro. Com participação de Hernane, ele fez grande jogada individual, deixou Rafael para trás, mas o ângulo fechado impediu que ele chutasse melhor. A bola foi tirada quase em cima da linha pelo zagueiro.
Mas foi o artilheiro do Brasil, Hernane, que brilhou outra vez. O Brocador fez 1 a 0 de cabeça, aos 14 minutos, após jogada de Leo Moura e cruzamento de Nixon. O jogador precisava, nesta altura, de mais dois gols para empatar com Ederson na artilharia do Campeonato Brasileiro. A faixa de campeão da Raposa ganhava um furo da broca Rubro-Negra.

Se de um lado Rafael, goleiro reserva celeste, lidava com o sufoco, César, do lado do Urubu, também mostrou atenção em chutaço de Luan, após lançamento por trás da zaga carioca. O arqueiro espalmou a bomba do meia e evitou o empate. Nesta altura, o Cruzeiro atacava como líder, sem medo do Maracanã, estádio que encolheu o time na Copa do Brasil diante do mesmo Fla.

Tanto é que a Raposa atacou duas vezes em sequência. Vinícius Araújo descobriu bem a passagem de Mayke. O lateral afunilou a jogada e cruzou. Mas a cabeçada do próprio Vinícius foi para fora. César voltaria a brilhar em chute do Léo - o goleiro estreante teve o nome entoado. O Cruzeiro ainda mandaria uma bola no travessão antes do fim do primeiro tempo, com Mayke.

O jogo, que era para ser festivo, já que ninguém tinha mais interesse no Brasileirão, se mostrou nervoso pelas duas partes. Em disputa faltosa, Everton e Carlos Eduardo levaram vermelho direto após discutirem.

Gol de Souza


O Cruzeiro, assim como terminou o primeiro tempo, começou o segundo em cima do Flamengo, atrás do gol de empate. Teve duas chances logo de cara, mas Luan desperdiçou após jogada de Vinícius Araújo. Julio Baptista também criou chances, mas para si mesmo. Só que seu chute estava forte, mas sem direção.
O Flamengo até que conseguiu levar perigo ao gol. Com a mudança de uniforme no intervalo (do tradicional rubro-negro, o time passou a jogar de preto), a equipe insistia na velocidade pelo centro. Mas atacava com timidez, tendo poucos homens na linha de frente.

Se o Fla não queria aumentar o placar, teve de lidar com a punição. E não pôde reclamar, já que o Cruzeiro fez uma pintura de gol com Souza. O volante driblou dois jogadores do Fla e carimbou o ângulo de César. O camisa 37, desta vez, nada pôde fazer. Igualdade justa entre os campeões nacionais.

O time celeste estava com muito mais gana no jogo. Chutes de Luan e Julio Baptista tiraram suspiros da nação Rubro-Negra. O atacante carimbou a trave de César, e o camisa 10 obrigou o goleiro a espalmar com dificuldades. Depois, o próprio Julio cobraria falta certeira e César iria brilhar novamente. O tricampeão brasileiro parecia perto da virada, que, no entanto, não veio.

O Fla tinha grandes dificuldades na armação e isso era claramente por conta da saída de Paulinho, que sentiu a virilha ainda na metade do primeiro tempo. O Cruzeiro continuou a atacar com ferocidade, mas não teve a noite inspirada de outrora após o intervalo. O jogo acabou mesmo com o 1 a 1 para os campeões do Brasil.

Corinthians perde para o Náutico

As despedidas de Alessandro, agora aposentado, e do técnico Tite, encerrando sua passagem pelo Corinthians após pouco mais de três anos, terminou com um gosto amargo. Neste sábado, na Arena Pernambuco, o clube paulista visitou o já rebaixado lanterna Náutico e acabou derrotado por 1 a 0, com gol de Derley na etapa final, no último jogo das equipes no Campeonato Brasileiro deste ano. A partida significou a volta de Zizao aos campos depois de dez meses encostado, e fez com que o Timbu não terminasse com a pior campanha da história dos pontos corridos.


Bookmark and Share


Fonte: Lancepress







O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.