Correio do Povo

Porto Alegre, 23 de Abril de 2014


Porto Alegre
Agora
14ºC
Amanhã
14º 23º


Faça sua Busca


Esportes > Futebol > Brasileirão

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

09/12/2013 09:30 - Atualizado em 09/12/2013 09:32

Brasil soma 30 mortes ligadas ao futebol em 2013

Norte e Nordeste registram os maiores casos de violência entre torcidas

Três ficaram em estado grave após briga em Joinville<br /><b>Crédito: </b> Geraldo Bubniak / Fotoarena / Folhapress / CP
Três ficaram em estado grave após briga em Joinville
Crédito: Geraldo Bubniak / Fotoarena / Folhapress / CP
Três ficaram em estado grave após briga em Joinville
Crédito: Geraldo Bubniak / Fotoarena / Folhapress / CP

As imagens de selvageria em Joinville (SC), durante o primeiro tempo de Atlético-PR x Vasco, repercutiram em tempo real por todo o Brasil. Afinal, o jogo era válido pela Série A do Brasileiro e estava sendo transmitido ao vivo pelas principais emissoras do país. Porém, a violência ligada ao futebol já acontece desde os primeiros dias deste ano, sendo “escondida” pelo fato de a imensa maioria das vítimas ter acontecido fora dos estados com os maiores clubes, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo, ou seja, de menor acompanhamento pela mídia nacional.

Já foram contabilizadas 30 mortes ligadas ao futebol, sendo que os estados Norte e Nordeste são os que mais sofreram com essa intolerância entre os torcedores, principalmente, daqueles que pertencem às facções uniformizadas.

O destaque negativo, sem dúvida, fica por conta do Rio Grande do Norte, que contabiliza nove mortes desde o dia 1 de janeiro. As últimas no RN foram registradas no último dia 15, com dois jovens, de 17 e 18 anos, após um jogo do ABC. O Nordeste também teve seus “representantes” com os estados da Paraíba, Alagoas e Ceará, tradicionais palcos de barbárie de facções organizadas. É o segundo estado com mais vítimas neste ano.

A última morte aconteceu no último dia 28, após o título do Flamengo na Copa do Brasil, diante do Atlético-PR. Luana Gonçalves Cordeiro, de 14 anos, morreu após levar um tiro na cabeça em Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. A jovem foi atingida por um vizinho que, revoltado com a perda do título, atirou. O autor está preso.

Vale lembrar ainda que esse número de mortes poderia ser maior, já que houve inúmeros casos de intolerância. Polícia Militar e uma dose de sorte evitaram o aumento. Já são 234 mortes desde abril de 1988, quando se tem registro da primeira vítima ligada ao futebol - Cléo, presidente da Mancha Verde, em São Paulo.

Brasileiro causou morte na Bolívia

A sequência de mortes ligadas ao futebol não ficou restrita ao Brasil. Um boliviano perdeu a vida depois de um ato impensado de um torcedor brasileiro. Em fevereiro deste ano, durante a partida de estreia do Corinthians na Copa Libertadores, contra o San Jose (BOL), um dos torcedores do Timão que viajaram a Oruro resolveu soltar um sinalizador de navio após o gol marcado por Guerrero, ainda no primeiro tempo. O artefato foi parar do outro lado do estádio, acertando o olho de Kevin Espada, de apenas 14 anos. Apesar das tentativas dos médicos, a morte foi instantânea.

Na ocasião, um menor que pertence à Gaviões da Fiel se entregou no Brasil como autor do disparo que vitimou Kevin. Outros 12 torcedores, que também pertenciam a organizadas do Corinthians, ficaram presos por vários meses na cidade onde aconteceu o jogo. Todos foram inocentados pela Justiça local e foram liberados.

Casos de brigas entre torcidas no Brasileirão 2013

Vasco x Corinthians
No último dia 25 de agosto, torcedores de Vasco e Corinthians brigaram nas arquibancadas do Mané Garrincha. O caso teve repercussão nacional e os dois clubes perderam quatro mandos.

Atlético-PR x Coritiba
No dia 6 de outubro, torcedores do Furacão entraram em conflito com a policia militar do Paraná. O clube perdeu dois mandos de campo.

Goiás x São Paulo
No dia 20 de outubro, torcedores do Goiás brigaram entre si no Serra Dourada. Confusão, que durou mais de sete minutos, não teve punição por parte do STJD, que ignorou o caso.

São Paulo x Corinthians
No último dia 17 de outubro, outra briga generalizada em estádio. Torcedores do São Paulo e policiais militares duelaram na arquibancada.

Bookmark and Share


Fonte: Lancepress







O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.