Correio do Povo

Porto Alegre, 23 de Abril de 2014


Porto Alegre
Agora
19ºC
Amanhã
13º 22º


Faça sua Busca


Esportes > Futebol

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

10/12/2013 19:57 - Atualizado em 10/12/2013 20:08

Bayern faz 2 a 0, mas cede virada ao City pela Liga

Na Dinamarca, Real Madrid bateu o Copenhague com dois gols de diferença

Bayern cedeu virada ao City pela Liga<br /><b>Crédito: </b> Liselotte Sabroe / AFP / CP
Bayern cedeu virada ao City pela Liga
Crédito: Liselotte Sabroe / AFP / CP
Bayern cedeu virada ao City pela Liga
Crédito: Liselotte Sabroe / AFP / CP

O início arrasador de Bayern de Munique não foi o suficiente para assegurar a vitória do time alemão sobre o Manchester City, no Allianz Arena, pela Liga dos Campeões. Após abrir 2 a 0, com apenas 11 minutos de partida, gols de Muller e Gotze, a equipe de Guardiola apenas assistiu ao time inglês reagir na partida e contar com tentos de Silva, Kolarov e Milner para vencer a partida.

Com este resultado, os britânicos colocaram fim na sequência de 10 jogos de invencibilidade dos alemães no principal torneio entre clubes da Europa, mas não conseguiram tirar do Bayern a primeira colocação do Grupo D. Na outra partida do enquadramento, o Viktoria Plzen venceu o CSKA Moscou por 2 a 1.

O Bayern entrou em campo determinado a provar para o Manchester City desde o primeiro minuto de confronto quem é que manda no Allianz Arena. E logo aos cinco, o ímpeto ofensivo foi recompensada com vantagem no placar: após lançamento preciso do zagueiro brasileiro Dante, Muller ajeitou no peito com categoria e tocou na saída do goleiro Hart para fazer 1 a 0 para a equipe bávaro.

Seis minutos mais tarde, mais um gol alemão, dessa vez, marcado por Gotze. O jogador aproveitou sobra de chute ruim de Mandzukic em jogada de escanteio para, já dentro da pequena área, balançar as redes defendida pelo City.
O começo arrassador do time bávaro parecia prenúncio de uma goleada história, mas não foi isso que se sucedeu nos minutos seguintes. No entanto, aos 28, Milner ajeitou cruzamento de Navas de cabeça para conclusão precisa de Silva, diminuindo a vantagem.

A conversa de Guardiola com seus comandados no intervalo não parece ter sido o suficiente para alterar os ânimos dos jogadores do Bayern. Aos 13 do segundo tempo, o juiz viu penalti de Dante em Milner em jogada próximo a linha de fundo. Na cobrança, Kolarov desloca Neuer e iguala a partida. Enquanto a torcida alemã ainda lamentava o empate, veio a virada. Boateng se antecipou para cortar cruzamento de Navas, mas furou feio, Milner aproveitou a falha para chutar com categoria e fazer 3 a 2 para o City.

Real faz 2 a 0 no Copenhague

O cenário induzia para um treino de luxo em Copenhague. Mas no Real Madrid atual isso não existe. A equipe espanhola foi à capital da Dinamarca, venceu o Copenhague por 2 a 0, no Parken Stadium, e alcançou dois importantes recordes. Cristiano Ronaldo fez o seu nono gol, sendo o recordista em jogos de fase de grupos da Liga dos Campeões, e o clube chegou aos 800 gols pelo torneio europeu.

O Copenhague tinha como objetivo terminar a fase de grupos em terceiro, o que lhe garantiria um lugar na Liga Europa. Mas para isso teria de segurar pelo menos um empate com o Real Madrid, e ainda torcer para a Juventus bater o Galatasaray em Istambul.

Empurrado pela festa inicial de sua torcida, o Copenhague até que começou na pressão. Só que o entusiasmo dos torcedores dinamarqueses foi diminuindo à medida que o Real Madrid ia entrando no jogo. A cada chute a gol, o goleiro Wiland tinha de fazer uma defesa mais difícil.

A barreira armada pelo time da casa se manteve de pé até os 25 minutos do primeiro tempo. Após cobrança de escanteio de Xabi Alonso a bola ficou com Isco. O meia só ajeitou para Modric limpar a jogada e dar um toque de muita categoria, encobrindo Wiland.

Tirando alguns arremates para o gol, Cristiano Ronaldo esteve com rendimento abaixo do que sempre se espera dele. Só que mesmo assim ele não passaria em branco. Antes mesmo dos cinco minutos do segundo tempo, o português recebeu uma assistência improvável de Pepe, de cabeça, e não perdoou Wiland.

Só que tudo era um treino de luxo. Prova disso foi o pênalti disciplicente que Cristiano Ronaldo bateu, para defesa de Wiland, no fim da partida. O português, se tivesse cobrado com um pouco mais de seriedade poderia ter chegado ao seu décimo gol na atual edição da Liga dos Campeões.

Bookmark and Share

Fonte: Lancepress







O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.