Correio do Povo

Porto Alegre, 17 de Abril de 2014


Porto Alegre
Agora
17ºC
Amanhã
19º 26º


Faça sua Busca


Esportes > Futebol > Grêmio

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

19/12/2013 19:21 - Atualizado em 19/12/2013 19:45

Vereadores rejeitam proposta de tombamento do Olímpico

Projeto para impedir implosão do estádio recebeu apenas quatro votos a favor

Vereadores rejeitam proposta de tombamento do Olímpico<br /><b>Crédito: </b> Ivo Gonçalves / PMPA / CP Memória
Vereadores rejeitam proposta de tombamento do Olímpico
Crédito: Ivo Gonçalves / PMPA / CP Memória
Vereadores rejeitam proposta de tombamento do Olímpico
Crédito: Ivo Gonçalves / PMPA / CP Memória

Os vereadores rejeitaram na tarde desta quinta-feira o projeto de lei que propunha o tombamento do estádio Olímpico. A proposta, de autoria dos parlamentares Pedro Ruas e Fernanda Melchionna, ambos do Psol, previa que o Monumental passasse a integrar o Patrimônio Cultural e Paisagístico de Porto Alegre. 

A matéria recebeu 25 votos contrários e apenas quatro a favor. De acordo com o projeto, o tombamento ficaria restrito à área física do estádio, não incluindo suas adjacências, e não haveria mudança de propriedade na área tombada. Também era prevista a permissão de exploração comercial da área tombada e que as despesas decorrentes do tombamento não ocorressem por conta de verbas públicas.

Os autores alegaram que o estádio foi palco de inúmeras partidas de futebol. “Muitas delas memoráveis, que marcaram de forma indelével a história e a cultura do povo de Porto Alegre, do Rio Grande do Sul e do Brasil”. Segundo Ruas, o estádio tornou-se referência nacional e internacional, “inclusive, tendo sido utilizado, em 1956, para o atletismo, nos Jogos Universitários Brasileiros e, em 1963, quando sediou a Universíade (Jogos Olímpicos Mundiais), evento esportivo equiparável a uma verdadeira olimpíada”.

O Olímpico deve ser implodido no ano que vem. Antes disso deve haver a troca de chaves entre o Grêmio e a construtora OAS, responsável pelas obras na Arena. Na época em que o projeto de tombamento foi protocolado, o prefeito de Porto Alegre José Fortunati criticou a ideia e chegou a dizer que não iria sancionar o projeto, caso o texto fosse aprovado pela Câmara.


Bookmark and Share

Fonte: Correio do Povo







O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.