Correio do Povo

Porto Alegre, 19 de Abril de 2014


Porto Alegre
Agora
21ºC
Amanhã
14º 23º


Faça sua Busca


Esportes > Futebol > Inter

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

21/12/2013 17:57

Inter terá R$ 23 milhões a menos para custear o seu futebol

Diretoria prometeu reduzir o tamanho dos gastos para a temporada 2014

Abel terá que montar time mais barato em 2014<br /><b>Crédito: </b> Ricardo Giusti / CPMemória
Abel terá que montar time mais barato em 2014
Crédito: Ricardo Giusti / CPMemória
Abel terá que montar time mais barato em 2014
Crédito: Ricardo Giusti / CPMemória

O tempo das vacas gordas acabou. Pressionada pelo Conselho Deliberativo, a atual diretoria do Inter prometeu reduzir o tamanho dos gastos com a manutenção do departamento de futebol. A ordem é baixar dos R$ 184 milhões “investidos” em 2013 para R$ 161 milhões em 2014. Ou seja, o Inter terá R$ 23 milhões a menos para custear o seu futebol ao longo da temporada que começará em janeiro.

Os valores não consideram as contratações. Ou seja, os R$ 184 milhões foram usados somente com despesas correntes para manter o futebol, como pagamento de salários e direitos de imagem dos jogadores e da comissão técnica, transporte e hospedagem da delegação em viagens.

O ambicioso plano de redução foi apresentado na última reunião do Conselho Deliberativo (CD), que aconteceu na quarta-feira. A projeção, inclusive, consta no orçamento apresentado pelo presidente Giovanni Luigi para 2014, avaliado pelo CD.

“Não é só o Inter que tem limitação orçamentária. Todo o futebol brasileiro vive uma fase de contenção e terá de adaptar-se a uma nova realidade. Acho, inclusive, que isto já está acontecendo. Vamos trabalhar para diminuir o tamanho da folha de pagamento”, confirma o novo diretor de futebol, Eduardo Lacher.

Os primeiros passos já foram dados. As saídas de Gabriel, Kléber e Damião desoneram a folha em quase R$ 1 milhão mensais. Mas é preciso pelo menos dobrar a conta, chegando a uma economia de pouco menos de R$ 2 milhões para satisfazer a meta proposta no orçamento.

Além de contratar jogadores de salários mais baixos, o Inter abrirá caminho para o avanço dos pratas da casa. “Apostamos muito nas nossas categorias de base. O trabalho do Clemer no final do ano foi fundamental, pois mostrou que há excelentes valores para serem aproveitados por Abel”, continua Lacher.

O treinador, pelo menos, está ciente das restrições. E prometeu, logo em sua primeira entrevista coletiva no cargo, “fazer mais com menos dinheiro”.


Bookmark and Share

Fonte: Fabrício Falkowski / Correio do Povo





» Tags:Futebol Inter


O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.