Porto Alegre, sexta-feira, 31 de Outubro de 2014

  • 03/01/2014
  • 23:21
  • Atualização: 23:33

Governo disponibilizará efetivo máximo da Força Nacional na Copa

Objetivo será conter protestos nas cidades sede durante o Mundial

Forças de segurança entraram em confronto com manifestantes na Copa das Confederações | Foto: Yasuioshi Shiba/AFP/CP

Forças de segurança entraram em confronto com manifestantes na Copa das Confederações | Foto: Yasuioshi Shiba/AFP/CP

  • Comentários
  • Lancepress

O governo federal vai disponibilizar os 10,6 mil policiais que compõem a Força Nacional para ajudar na contenção de protestos durante a Copa do Mundo. Os 12 estados que receberão jogos finalizam seus planos de segurança e podem requerer a presença do efetivo, caso seja necessário.

Em junho, durante a Copa das Confederações e no auge das manifestações populares pelo País, a Fifa e o governo federal fizeram uma reunião de emergência para que a violência não comprometesse a realização do torneio. Na ocasião, o governo se comprometeu em aumentar em 30% o efetivo de segurança pública nos locais oficiais de competição - estádios, hoteis e campos de treinamento. Assim, a Força Nacional foi enviada para cinco das seis sedes - uma vez que a sede de Brasília (DF) só recebeu o jogo inaugural e na ocasião o aumento ainda não fora pedido.

Segundo balanço divulgado pelo Ministério da Justiça, responsável por coordenar as ações de segurança nos grandes eventos, durante a Copa das Confederações 1,2 mil pessoas foram presas por desordem e houve registro de 10 ocorrências de dano, sendo sete de veículos. A Força Nacional foi criada em 2007 e é formada por policiais militares, policiais civis, bombeiros militares e peritos. A função do órgão é atuar como apoio aos órgãos de segurança federais e estaduais, quando solicitado.

Bookmark and Share