Porto Alegre, quarta-feira, 26 de Novembro de 2014

  • 04/01/2014
  • 09:16
  • Atualização: 09:20

Adversários do Grêmio sofrem com falta de recursos para contratar

Pouco dinheiro é uma característica comum no Grupo 6 da Libertadores

Newells Old Boys retorna das férias sem reforços | Foto: Juan Mabromata / AFP / CP

Newells Old Boys retorna das férias sem reforços | Foto: Juan Mabromata / AFP / CP

  • Comentários
  • Correio do Povo

A falta de dinheiro é uma característica comum no Grupo 6 da Libertadores. Os adversários do Grêmio também estão com recursos escassos, e os reforços são apenas pontuais. O Nacional, do Uruguai, que ainda precisa passar pelo Oriente Petrolero na fase preliminar, é quem busca mais atletas.

Confira a situação de cada clube

Newell's Old Boys -  Argentina

O cabeça de chave do grupo 6 se reapresenta neste sábado sem nenhum reforço, além de perder um titular importante - o volante Pablo Pérez foi vendido ao Málaga. A direção tentou Leo Ponzio, do River Plate, para ser o substituto, mas não teve sucesso. A contratação de um centroavante é a prioridade dos argentinos, e Scocco era o nome preferido. O experiente Heinze havia decidido se aposentar, no entanto pode mudar de ideia a pedido dos colegas.

Atlético Nacional - Colômbia

Dono de três títulos em 2013, o time colombianojá contratou dois reforços: o meia Cardona, do Junior de Barranquilla, e o volante Palomino, do Al-Ahli. A procura é por um centroavante e um atacante pelo lado esquerdo para atuar no 4-3-3. O veterano atacante Juan Pablo Angel, 38 anos, renovou por seis meses para disputar a Libertadores. Fernando Uribe interessa ao Racing, da Argentina, e pode sair. A volta aos trabalhos está marcada para 9 de janeiro.

Nacional - Uruguai

Depois de perder o Apertura no último jogo, o clube uruguaio trocou de técnico. Gerardo Pelusso, que estava no Paraguai, iniciou o trabalho na quinta-feira com duas novidades: o volante Arismendi e o atacante Giménez. O clube tenta ainda reforços de peso como o goleiro Munúa, o lateral Fucile e o zagueiro Coates. O mais próximo, porém, é o volante Damonte, do Estudiantes. Em compensação, o meia titular Álvaro Fernández foi para o Chicago Fire.

Oriente Petrolero - Bolívia

O clube boliviano vive uma grande crise financeira. Reapresentou-se na quinta-feira sem técnico. Quem comanda os treinos é o preparador de goleiros. A situação afastou os diversos nomes tentados. Para completar, o presidente Miguel Angel Antelo renunciou. O único 'reforço' foi Alejandro Meleán, que havia deixado o time no meio de 2013 por falta de pagamento. Serão poucas contratações. A busca é por zagueiro, meia e centroavante.


Bookmark and Share