Correio do Povo

Porto Alegre, 31 de Julho de 2014


Porto Alegre
Agora
14ºC
Amanhã
17º 25º


Faça sua Busca


Esportes > Futebol > Inter

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

04/01/2014 17:38 - Atualizado em 04/01/2014 17:48

André vai conduzir sub-23 do Inter no Gauchão com "diálogo franco"

Ex-goleiro destaca qualidade do plantel de jovens e descarta assumir papel de "xerifão" na casamata

Ex-goleiro destaca qualidade do plantel de jovens e descarta assumir papel de ´xerifão` na casamata<br /><b>Crédito: </b> Alexandre Lops/Inter/Divulgação CP
Ex-goleiro destaca qualidade do plantel de jovens e descarta assumir papel de ´xerifão` na casamata
Crédito: Alexandre Lops/Inter/Divulgação CP
Ex-goleiro destaca qualidade do plantel de jovens e descarta assumir papel de ´xerifão` na casamata
Crédito: Alexandre Lops/Inter/Divulgação CP

O ex-goleiro André Doring recebeu a missão de comandar o time Sub-23 do Inter que representará o clube nas primeiras rodadas do Gauchão. O treinador tem confiança em um bom desempenho, pelas características do plantel, e relataque conduz os trabalhos com os jovens na base da conversa. “Eu sempre prefiro o diálogo franco. A cobrança deve existir, tem que ser dura, respeitando a hierarquia. Tudo dentro de um bom nível para haver o entendimento, não com xingamento ou palavrão, e sim com respeito”, define.   Nada de assumir um papel de "xerifão", portanto.

A quantidade de jogos é uma incógnita, já que o Inter não decretou quando a equipe titular fará sua estreia. Além disso, há o retorno iminente de Clemer. A única certeza é que, na estreia, dia 18 contra o São Luiz, André estará sentado na casamata. “É uma responsabilidade grande de comandar o Inter. Mas o grupo tem muita qualidade”, diz. “A oportunidade veio com o trabalho que eu desenvolvi como auxiliar no profissional e na base. Mas não pretendo seguir a carreira de técnico no futebol profissional. Quero continuar em outras funções”, acrescenta.

A larga experiência como goleiro é um trunfo. “A gente tem uma visão privilegiada do campo, dos movimentos. Eu sempre procurei observar o posicionamento dos jogadores”, conta. Segundo ele, o grupo Sub-23 está preparado para suportar a pressão. “O torcedor pode esperar um time competitivo. São jovens, mas com boa experiência, a pressão faz parte do futebol”, completa.


Bookmark and Share

Fonte: Correio do Povo






O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.