Correio do Povo

Porto Alegre, 2 de Setembro de 2014


Porto Alegre
Agora
15ºC
Amanhã
14º 22º


Faça sua Busca


Esportes > Futebol > Inter

ImprimirImprimir EnviarEnviar por e-mail Fale com a redaçãoFale com a redação Letra Diminuir letra Aumentar Letra

06/01/2014 11:44 - Atualizado em 06/01/2014 12:11

Medeiros vê dificuldade, mas espera “fechar grupo” nesta semana

Dirigente do Inter aponta volta do Beira-Rio como principal reforço para 2014

Direção quer fechar o grupo neste semana<br /><b>Crédito: </b> Mauro Schaeffer / CP Memória
Direção quer fechar o grupo neste semana
Crédito: Mauro Schaeffer / CP Memória
Direção quer fechar o grupo neste semana
Crédito: Mauro Schaeffer / CP Memória

O Inter trabalha para confirmar os últimos negócios antes da reapresentação do elenco, marcada para a próxima quarta-feira. A meta da diretoria é dar o grupo completo para Abel Braga já no primeiro dia de trabalho de 2014. De acordo com o vice de futebol Marcelo Medeiros, o clube enfrenta dificuldade para fechar algumas contratações. Mesmo assim, o dirigente mantém a confiança em atingir o objetivo.

“Desde o início desse período em que as transações ficam mais intensas, nós noticiamos que o Inter procuraria se reforçar em todos os setores. Vocês sabem que a gente tem deficiências em determinadas posições, em especial na lateral direita. Estamos trabalhando para recompor o grupo de maneira qualificada. Pode ser que a gente faça algum anúncio nesta semana. A gente ainda não tem uma data. Vamos ter tranquilidade também para isso e procurar que seja definido nesta semana”, declarou o dirigente.

Depois de Dida, Wellington Paulista, Paulão e Ernando já anunciados, o Inter pode confirmar ainda nesta segunda-feira a chegada do lateral Gilberto, do Botafogo. A direção ainda irá atrás de pelo menos mais um volante e um atacante. Além das contratações, Medeiros ressalta a confiança na volta do Beira-Rio como um fator fundamental para o ano de 2014 ser melhor que o anterior.

“O cenário mudou. O Beira-Rio em si já será uma atração diferente, o ânimo do torcedor, o conforto de jogar em Porto Alegre, teremos 50% a menos de viagem. Os jogadores sabem disso. Até faço um registro e reconhecimento que em 2012, pela reforma do estádio, o ambiente onde o torcedor ficava distante, tudo aquilo também criou um cenário adverso onde nós não fomos bem. Agora vamos colher o que plantamos por ter assumido esse compromisso com o País de sediar uma Copa do Mundo”, completou o dirigente à Rádio Guaíba.

Bookmark and Share

Fonte: Correio do Povo e Rádio Guaíba






O que você deseja fazer?


Busca

EDIÇÕES ANTERIORES

Acervo de 09 de Junho de 1997 a 30 de Setembro de 2012. Para visualizar edições a partir de 1 de Outubro de 2012, acesse a Versão Digital do Correio do Povo. No menu, acesse “Opções” e clique em “Edições Anteriores”.